quarta-feira, 9 de junho de 2021

DESAMANTE - LUCIANO OTACIANO - REVIEW

Há algumas postagens, falei de dois contos curtinhos do amigo escritor e blogueiro Luciano Otaciano, que expõe sempre suas leituras bacanas em seu blog "Pensamento Solto".

Agora quero falar de seu terceiro ebook que possui estimadas 150 páginas e se chama DESAMANTE.

A história trata primeiro de Gabriela indo morar na casa de seu pai. O autor explica bem o motivo e todo o lance de ela ter pais separados, inclusive o distanciamento enorme entre eles, pois sua mãe morava em São Paulo-SP, e o pai, em Salvador-BA. 

O pai de Gabriela conversa com um amigo, proprietário de um luxuoso escritório de advocacia, no intuito de ele oferecer algum emprego para ela, que começa a trabalhar como secretária lá e descobre que, na verdade, não é o amigo de seu pai que será seu chefe, mas, sim, a filha dele - Bárbara: uma morena inteligentíssima cuja beleza é capaz de levantar defunto.

Desse momento em diante, surpreso fiquei ao me deparar com o envolvimento das duas em um 'lesbo romance'

"Luciano, seu safado", foi o que pensei quando me dei conta de que estava vidrado em uma trama lésbica. Até então, nada indicava esse fator. Achei super inteligente a maneira como ele conduziu a situação das duas até chegar nesse viés para o leitor, pois eu já estava envolvido por Gabriela, então quis saber o que aconteceria naquela relação.

Trata-se de uma história muito bonita em que ambas disputam a atenção do leitor. Todos os personagens são críveis, ou seja, a gente consegue imaginar pessoas reais agindo como eles. Os laços familiares, a maneira em que foi mostrada essa convivência, também me cativou. 

O tempo todo imaginei Gabriela e Bárbara como algo próximo dessas duas atrizes: Alice Wegmann e Julia Dalavia


Então, espero que o Luciano tenha entendido o quanto me envolvi com sua obra, de maneria positiva. Posso até dizer que foi a melhor leitura de ebook que tive neste ano, até o momento presente. 
Recomendo, sim, a leitura para quem gosta de ler de tudo no Kindle, para quem gosta de histórias de amor com uma atmosfera "família", um clima que dispensa excessos de erotismo, pois a sensualidade é o fator determinante das cenas de paixão. Sensualidade não é o mesmo que erotismo nem picância, mas cumpre sua função de transmitir a devida mensagem ao leitor. 

Críticas: como somos colegas de Amazon, é inevitável meu olhar um tanto comparativo. Aliás, venho tendo esse olhar até mesmo em livros tradicionais de papel e de qualquer autor. Como leitor, amei a tata. Como escritor, há coisas nela que eu não faria.

O Luciano tem uma escrita despojada de um certo padrão visual que me agrada. Quero dizer que, assim como aconteceu nos contos, nesta trama há vários momentos em que ele deveria ter iniciado um outro parágrafo, mas simplesmente continuou a narração colocando tudo embolado em uma coisa só. O outro parágrafo veio muito depois, quando, de tanto ler tudo em um "oração" só, já nem esperava o começo de outra.

Essa característica não é boa nem ruim. Coloco como crítica porque não é meu layout preferido. Na verdade, para mim, que não sou um dos melhores leitores, esse layout no estilo tudo junto e embolado é um pesadelo. Ah, Ah, Ah!... Mas a história me pegou de jeito, me envolvi horrores. Então, quando a trama é boa, ela é boa. Simples assim. 

Outro ponto são os pronomes "o", "a" trocados, o tempo todo. Quando o pronome se refere às personagens femininas, ele deve ser "a" e não "o", como está na trama toda. O mesmo se aplicou nas ocasiões em que elas contracenam com homens e o pronome referente a eles vira "a" em vez de "o". Confesso que não entendi isso e acho uma pena que esse tipo de situação apareça com frequência, pois tira o brio da obra, tipo... há leitores que não terão um olhar como o meu. Eles encontrarão essas falhas e largarão a história pela metade porque não não possuem discernimento para olhar o produto nas suas camadas. Eles só vão classificar como um livro ruim. Um equívoco, pois não é ruim. Só precisa corrigir os pronomes. 

Um terceiro e último fator que nem deve ser encarado como crítica, pois é apenas algo do tipo "se eu fosse o autor, eu faria diferente": nos momentos finais da história, achei que as resoluções se deram de forma apressada. Eu teria explorado um pouquinho alguns elementos que mereciam atenção. Enfim, eu faria diferente. Só isso.

Termino a postagem afirmando que foi um prazer falar desse livro. Ficou grande, mas tem muita coisa que não falei, então vale a pena a pessoa procurar esses ebook e se emocionar com Gabriela e Bárbara. 

Muito obrigado, Luciano, por me permitir conhecer suas obras. Das três, gostei mais desta. Mas todas são bem bacanas.Fiquei contente.

A capa que verão, logo abaixo, eu fiz porque a outra, embora seja muito interessante (focando em Bárbara e na atmosfera de trabalho onde as duas se conheceram) está com dimensões minúsculas e isso é ruim para quem quer falar ou indicar a obra. Além disso, quis brincar fazendo de conta que a obra era minha e, pensando assim, idealizei essa capa com o "clima" mais voltado à Grabriela e seu bem-estar de frente para o mar. A sinopse também faz parte dessa brincadeira. Estão aí, disponíveis para serem utilizadas, caso queira aproveitá-las.

A essa altura, o autor deve estar pensando: "Olha o Fabiano... Quem ele pensa que é?". Eu penso que sou melhor do que o Joe Hill e outros que necessitam de uma equipe inteira para escreverem algo legal. kkkkk 

Um abraço a todos. Até a próxima postagem. 

Sinopse: Gabriela não tem cravo e canela, mas, sim, um catálogo de mágoas as quais moldaram sua pessoa. Bárbara, como o próprio nome anuncia, detém muitas qualidades, mas carrega um segredo difícil de lidar. O caminho dessas duas mulheres se cruzam em uma história envolvente de amor, paixão, escolhas força e coragem. 


domingo, 6 de junho de 2021

Desfile das Tirinhas

Olá, pessoal! Preparados para o Desfile das Tirinhas de hoje? Espero que gostem, que tenham uma boa semana que se cuidem. Abraços. 

BIDU - MAURICIO DE SOUSA PRODUÇÕES

RECRUTA ZERO - MORT WALKER

NÍQUEL NÁUSEA - FERNANDO GONSALES

MAFALDA - QUINO

WOOD & STOCK - ANGELI

AS BEBÊS GÊMEAS - FABIANO CALDEIRA

AS GÊMEAS - FABIANO CALDEIRA

sábado, 5 de junho de 2021

Editora Coerência

Você já conhece a Editora Coerência? Ela é nova no mercado literário e parece que tem bons títulos, daqueles que te agarram e você não consegue mais desgrudar até terminar a leitura. 


Confesso que sei tanto quanto vocês, mas fui xeretar no site e fiquei ali na maior pegação de galinha, namorando um título de cada vez, ciscando aqui e acolá. Já vi outras editoras igualmente boas e atraentes, mas a visão que tive do site da Coerência é o paraíso, porque me empolgou, me estimulou, me deixou com vontade de passar a mão em todos eles.

Tem um autor cujo talento conheço bem, antes mesmo de ele estar nessa editora. É o DAN M, um dos autores de ATRAÇÃO DE RISCO, livro que virou filme há pouco tempo. Li duas obras dele, quando ainda eram planejamentos, e gostei bastante de uma delas cujo cenário era a escravatura. Achei sua trama maravilhosa, até melhor do que Sinhá Moça e Escrava Isaura. 

Você já leu alguma obra da editora Coerência? Se sim, indique ela nos comentários. 

Para visitar o site dela e ter a visão do paraíso é só clicar aqui

Um abraço. Até a próxima postagem.

quarta-feira, 2 de junho de 2021

2 Livros de Luciano

Conheço o blogue "Pensamento Solto", do Luciano Otaciano, há um tempinho, e o que me atraiu nele foram postagens de reviews cujas obras me chamaram a atenção. Percebi no Luciano que as colocações dele são sinceras, não se trata de blogueiros querendo vender o peixe de uma editora ou simplesmente querendo views em cima dos títulos visados. Blogueiros como ele me interessam, pois dá para saber melhor de um livro quando ele é resenhado por um leitor de verdade que "conversa" com um colega em vez de ficar fazendo jabá. 

Quando ele me avisou por aqui que estava colocando três ebooks à disposição na Amazon, logo tratei de garantir o meu, pois não é todo dia que um autor tem o carinho de vir aqui me avisar para conhecer a obra dele gratuitamente. Sim, pois Luciano possui vários títulos na Amazon, mas esses três ele tinha colocado gratuito. São eles:

ABOMINÁVEL

A DEUSA DA MORTE

DESAMANTE

Hoje quero comentar as duas obras menores e deixar a terceira, que tem mais páginas, para uma postagem futura só dela.

A DEUSA DA MORTE é um conto de cinco páginas (segundo mostrou o aplicativo do Kindle no meu celular) que envolve Eduarda, Eleonora e Evandra. As três fazem parte de um tipo de relação mal-resolvida. A sensação que tive foi a de estar vendo o roteiro de uma Graphic Novel de horror, pois a história possui narrações em primeira pessoa, mas elas se alternam entre os personagens, então, nessas horas, eu já imaginava qual personagem a Graphic Novel ilustraria mais. 

Fiquei com dó de Eduarda. Queria entrar na trama, tirá-la dali e dar uma surra em Evandra e Eleonora. Mas que bom que o enredo se conduziu dessa forma, pois é uma situação horrorosa no bom sentido, pois sou daqueles que gosta mesmo é do escabroso e não de ficar inserindo politicagem correta em nome da aceitação midiática lacradora. 

Os filmes de terror de hoje são um monte de porcarias porque não matam mais ninguém importante, não morrem animaizinhos fofos e nem mostram mais aquela porquice de sangue e corpos em decomposição. Se for para fazer filmes só com sustinhos e expectativas que não se concretizam, por favor, é melhor nem fazer. Por isso eu gostei da série "Bom Dia Verônica", por exemplo, pois ali a maldade anda nua e crua até o último episódio sem esse lance de ter dozinha, de ter que propagar uma mensagem positiva e muitas bobagens que estragam as ideias originais. Mensagem positiva politizada em filme de horror é o fim da picada. Filmes assim necessitam da máxima escrotidão que puderem. Se você não gosta, não veja. Simples assim.

Voltando ao foco, gostei muito desse conto. Tanto que me empolguei aqui. rsrsrs....

ABOMINÁVEL também apareceu constando cinco páginas aqui, mas tem uma pegada completamente diferente, pois a narrativa, apesar de também ser em primeira pessoa, não concretiza que tipo de personagem é, pois o que li foi um apanhado de pensamentos em um raciocínio sóbrio, sensato e com certo teor melancólico. Acredito que seja uma prosa poética e, se entendi direito o "espírito da coisa", a prosa ilustra os sentimentos e sensações de uma pessoa em um momento de reflexão, de introspecção.

Esses textos de prosa (e/ou poesia) são um belo exercício para o leitor refletir sobre o que leu e obter um entendimento intimista, muito próprio, que pode ou não estar alinhado com o propósito do autor, pois esses textos não são para que compreendamos uma trama elaborada, mas, sim, para que possamos contemplar o que é que nós mesmos enxergamos naquelas palavras, naquela linha raciocínio exposta. 

Críticas

Gostei de conhecer a escrita de Luciano, esse blogueiro bacana e colega escritor de ebooks na Amazon. Porém, me incomodou a falta de diagramação dos textos. Posso estar enganado. De repente, pode ser que ele deixou assim de propósito, por uma questão de estilo ou simples vontade, talvez. Quem manda em uma obra é o seu devido autor. Ele pode produzi-la e formatá-la como bem desejar. É dele.

Não posso me atrever a dizer como Luciano deveria deixar seu texto mais atraente. Posso apenas compartilhar o impacto que teve em mim. A impressão que tive é que faltou diagramação, que o Luciano simplesmente escreveu tudo pelo celular e já inseriu no Kindle. Escrever dá trabalho mesmo e exige que se trabalhe a trama em camadas. 

Lembro-me de "Ensaio Sobre A Cegueira", livro de José Saramago que virou até filme. A trama contém várias páginas com essa característica na diagramação: as narrações de falas ou pensamentos, ou passagem de tempo, ou cortes de cena... fica tudo embolado como uma coisa só. Na época eu li com certa aflição, pois parecia que a história era um barquinho de papel na correnteza forte que eu deveria acompanhar para não perdê-lo de vista. José Saramago, só tem um. Ainda bem. 

Agradeço ao Luciano pelo voto de confiança. Espero que valorize mais os elogios do que as críticas, pois talento você tem. Talvez seu negócio seja roteiros e direção de séries ou cinema, pois foi perfeitamente possível vislumbrar A DEUSA DA MORTE como algo do tipo. Um abraço e até breve!  

domingo, 30 de maio de 2021

[Quadrinhos] Desfile das Tirinhas

Oi, pessoal! O Desfile das Tirinhas de hoje contém conteúdo um tanto rebelde. Espero que vocês gostem. Abraços a todos e tenha uma ótima semana!

ANGELI EM CRISE - ANGELI

MAFALDA -QUINO

MICKEY MOUSE - WALT DISNEY


NÍQUEL NÁUSEA - FERNANDO GONZALES

TURMA DO CHARLIE BROWN - CHARLIE SCHULZ

AS BEBÊS GÊMEAS - FABIANO CALDEIRA

A GATA PRETA - FABIANO CALDEIRA

quarta-feira, 26 de maio de 2021

[Livros] Love - Contos Hot - Review

Livraria da Lura - Clique Aqui

LOVE - CONTOS HOT é uma antologia lançada pela Lura Editoral, em 2020,  sob organização de Thaísa Lima que, por sua vez, nos trouxe exatos 26 formas diferentes de prazer na forma de pequenos contos eróticos de autoria de vários artistas que, no meu entendimento, estão de parabéns, pois me fizeram manter o livro por perto pelo período de uma gestação inteira porque era da minha vontade sempre olhar para essa capa que me atraiu, folhear, reler um e outro conto. Como sempre, alguns funcionaram muito bem. Outros, apesar de bons, foram lidos apenas uma vez, mas tenho certeza de que agradarão bastante outros leitores.

O contos que mais gostei foi TATUAGEM VICIA, de Cieli Silva. O engraçado é que nem tenho tatoo e não penso mais em fazer, mas gostei de soltar a imaginação na trama cuja narração (a maneira de apresentar a coisa toda e ir desenrolando os fatos) me identifiquei logo de cara. O elemento família presente, a representatividade da figura materna influenciando na decisão da filha protagonista que, ao mesmo tempo, me apresentou sua independência total ao traçar o propósito de seu querer e fazer acontecer. 

Gostei da descrição do tatuador e sua maneira de agir. Quisera que muitos fossem de acordo com esse perfil: grande, massudo, barbudo, educado, responsável e correspondente à minha safadeza num estalar de dedos. Os que conheço, apesar de serem bem legais, não são grandes, não têm "aquele corpo". Eles são franzinos, parecem até que são eternos adolescentes. São educados, mas falam palavrão o tempo inteiro, gritam entusiasmados por qualquer assunto e às vezes fumam maconha e cheiram pó sem o menor constrangimento, pois fazem isso quando estão em seu habitat natural. Habitat o qual possui uma certa poluição visual artística que, apesar de bonita, não é meu estilo. Então, esse tatuador do conto parece que não existe, mas como seria bom se existisse. Ah! Ah! Ah! Como eu queria ser essa moça! Eh! Eh!

Outros contos caíram muito no meu agrado, pois, se os li cerca de duas ou três vezes, é porque funcionaram de certa forma. Três contos não funcionaram para mim, sendo que dois deles caíram completamente no meu esquecimento e não pretendo relê-los porque me lembro que não surgiu afinidade e porque 23 contos são bem legais, então já me dou mais do que satisfeito. 

Posso dizer que essa antologia é ótima, apesar de pegarem leve nas situações e descrições. Faltou um pouquinho de tempero, sabe? Mas isso é bom, pois o livro pode ser lido por todo tipo de pessoa, até mesmo por aquelas que se recusam a lembrar do odor das partes íntimas, seja porque não gostam ou qualquer outro motivo. 

Acho que me acostumei a colocar excesso de depravação nos meus contos, então por isso ignoro esse quesito, já que a leitura foi bem agradável e interessante. Esse livro me fisgou do jeitinho que ele é. Isso é o que importa.

Aos interessados, fiz um vídeo sobre ele no meu canal. Eis o link:

https://youtu.be/9o0v-M8CPwE

Um abraço, pessoal. Até a próxima.

sexta-feira, 21 de maio de 2021

[Quadrinhos] Minhas Grandes Revistas da Turma da Mônica

Olá, pessoal! Já conhecem meu canal TE QUERO LEITOR no YouTube? Ele tem dado bastante certo por causa das postagens sobre as revistas da turma da Mônica, mas também possui indicações de leituras e uma adaptação de meus textos de prosa e poesia (muitos deles postados aqui).

Hoje tenho a satisfação de compartilhar com vocês as MINHAS GRANDES REVISTAS DA TURMA DA MÔNICA. Inicialmente, a intenção era mostrar as capas, mas me senti tão bem que fiquei com vontade de folhear cada um delas para mostrar a vocês. Espero que gostem. Foi feito com alegria, do começo até o momento de finalizar esta postagem por aqui.

Vocês têm alguns desses títulos? Se não têm, já tiveram um dia? Vejam mais dessas revistas lá no canal. Folheei todas elas lá. Segue o link para quem se interessar:

https://youtu.be/FPoyl5uW0fE

Inscreva-se no canal literário. Um abraço e até a próxima postagem.



terça-feira, 18 de maio de 2021

[Livros] SOCIALIZANDO...

Possuo vários contos na Amazon, de pouquíssimas páginas, um romance com quase trezentas e outro com quase cem. A este último, dizem que o termo certo é novela -- um intermediário entre conto e romance -- não vou discutir sobre isso, já que não gosto de me preocupar com rótulos.

Em breve estará pronto mais um romance e já abro o jogo para informar que utilizarei um pseudônimo feminino, pois a narração em primeira pessoa é de uma mulher e algumas mudanças serão visíveis no modo de desenrolar a trama, pois a autora insere reações explícitas em suas personagens cujo objetivo é valorizar a mulher de forma que não haja mais dúvidas de que ela está em pé de igualdade em relação aos homens.

Embora as situações sugiram a tradicional colocação delas nos cuidados do lar e da família, Natália -- que cai na roubada de aceitar o convite da sua chefe Rafaella (que só gosta de ser chamada de "Ella") para passar o fim de semana em sua fazendinha para esquecer o término e o fracasso de seu casamento -- vai mostrando aos marmanjos daquelas imediações que lugar de mulher não é na cozinha, mas aonde ela bem quiser, e que a pior bobagem que eles fazem na vida é tentar calar uma mulher às voltas com um mistério que domina todo mundo que vive ali. Uma história bem cabeluda e horrorosa que só é revelada no final, e o leitor nuttela de hoje vai ficar tão "p da vida" que peridá a cabeça da autora na bandeja, por isso a vantagem de usar o pseudônimo. eheheheh... Não haverá cenas pornográficas. A menos que eu mude de ideia, será no estilo de "O HOMEM DO BECO MEDONHO", que até possui algum momento picante, mas bem longe do que costumo colocar habitualmente. O que se assemelha também é a questão de que, de repente, descobre-se um esqueleto no armário, e ele é horroroso! 

Ainda não há previsão, mas já estou no processo de reeditar as camadas da trama, onde vejo a história como um todo e decido o que mudo e o que mantenho, qual diálogo abrevio e qual prolongo, qual carga dramática enfatizo mais, judiando do personagem. Não tenho um título definido. Por enquanto está como "MISTÉRIO À SOMBRA DA JAQUEIRA". Se não vier outro melhor, pode ser que fique este.

Encerro a postagem compartilhando um trecho dessa trama para vocês.

Foto meramente ilustrativa disponível no Pinterest 
https://br.pinterest.com/pin/854909941743853079/

Eu não sabia até que ponto deveria confiar, mas algo dentro de mim deixou-me aliviada. Quis acreditar que Dora, agindo como a matriarca de todos, soubesse guardar segredos.

De repente, ele me indagou: 

— Por que você não volta lá pra dentro e ajuda minha mãe nos preparativos do jantar?

Olhei consternada. Não estava acreditando no que acabara de ouvir. 

— Porque você acha que meu lugar é na cozinha? — respondi com outra questão.

Ele me pediu calma, mas só fiquei ainda mais nervosa:

— Eu não acredito que nos dias de hoje sou obrigada a ouvir de um homem que mal me conhece sugestões de que devo ir para a cozinha. E o que virá depois? Pegar um pano de chão e passar no piso de todo o casarão? Quer que eu lave tuas cuecas também?

— Não é nada disso!

— Ah, não? 

— Se bem que você adoraria pegar na minha cueca, vai.

Dei-lhe um tapa ardido no rosto e me retirei. Voltei sim ao casarão, mas me tranquei em meu quarto. Não queria nem saber da cozinha.

Atirei-me na cama e segurei meu pranto. Que coisa doida! Saí do caos urbano para me fortalecer e agora me encontrava mais fragilizada. Definitivamente, estar ali não era uma boa ideia.