domingo, 11 de abril de 2021

[Quadrinhos] Depósito das Tirinhas

Olá, pessoal! Curtam o Desfile das Tirinhas de hoje que contém uma porção de tirinhas dos melhores personagens. A vida não está fácil e parece que até nas tirinhas refletem-se os fatos. Um abraço e desejo tudo de bom e de melhor a cada um de vocês.

TINTIN - HERGÉ

CALVIN E HAROLDO - BILL WATTERSON

DILBERT - SCOTT ADAMS

GARFIELD - JIM DAVIS

MAFALDA - QUINO

PENADINHO - MAURICIO DE SOUSA PRODUÇÕES

RECRUTA ZERO - MORT WALKER

sexta-feira, 9 de abril de 2021

[Prosa Poética] Confinamento em Roxo e Preto


Meus passos estão em confinamento, à espera de saber o que vai ser da humanidade toda.

Um dia fomos superiores aos animais. Hoje não sabemos lidar como eles, que se adaptam pelos seus instintos naturais.

Meus passos me levam a  uma distância curta e me impedem de viajar e prosseguir até onde bem desejar.

Não há prazo de validade para retirarem essa cortina roxa e preta que nos cobre há varios meses. Ela não é  feita de tecido, não pode simplesmente se tocada nem vista.

É  uma cortina de cor, sim - roxo e preto. Mas é  invisível aos olhos, ao tato. Feito um homem sem sombra que, sorrateiramente, na clandestinidade, nos aborda e nos sufoca.

Quantas pessoas ela tem matado! Menos os loucos que a têm alimentado. Quantos mais de nós precisarão ir? Será que eu - eu mesmo - verei meu corpo testemunhar o novo amanhecer?
-----
Autor: Fabiano Caldeira


terça-feira, 6 de abril de 2021

[Poesia] Se Vai Tentar, Siga Em Frente


Se vai tentar siga em frente. Senão, nem comece! Isso pode significar perder namoradas esposas, família, trabalho...e talvez a cabeça. Pode significar ficar sem comer por dias, Pode significar congelar em um parque, Pode significar cadeia, Pode significar caçoadas, desolação... A desolação é o presente O resto é uma prova de sua paciência, do quanto realmente quis fazer E farei, apesar do menosprezo E será melhor que qualquer coisa que possa imaginar. Se vai tentar, Vá em frente. Não há outro sentimento como este Ficará sozinho com os Deuses E as noites serão quentes Levará a vida com um sorriso perfeito É a única coisa que vale a pena. Autor: Charles Bukowski

sábado, 3 de abril de 2021

[Prosa Poética] Das Portas Da Vida


Fui colocado em cativeiro por alguém que me jurou amor verdadeiro e na verdade não fez outra coisa a não ser me sabotar o tempo inteiro, pois sua vontade de se sobressair e se sentir a pessoa mais poderosa era maior do que todas as nossas prosas, nossos olhares, nossos encontros corporais, nossa cara-metade. 

Com você conheci o calabouço e o pior foi cair em um poço cujo fundo era desconhecido e por isso eu tive que reunir forças e me revelar um homem destemido, pois a vida exige praticidade, planejamento e as obras vindo para a realidade com a força da nossa vontade. 

Não adianta olhar para baixo porque não me verá agonizando a confiança que te dei sem ter pensado em minha pessoa como prioridade quando teu encanto me atingiu como a venda que me impediu de enxergar com nitidez e claridade. Não estou mais naquele lugar. E para onde fui você nem viu. Não quis nem saber se eu estava comendo ratos no almoço ou sendo a refeição de muito gosto para cinquenta mil homens toscos e animalescos que não sabem tratar o outro com o mínimo de delicadeza e respeito. 

Jamais saberá do meu paradeiro. Apenas que não estou mais no teu cativeiro. Não deixei rastros dos meus passos porque jamais serei de novo seu prisioneiro. Pode procurar em todas as portas que encontrar, pois é  mais fácil ver-te o próprio diabo à sua frente se ajoelhar do que ir às  casas que conheces e esperar me encontrar em um dos cantos daqueles.

Um dia eu fui de você. Você jogou fora o que eu tinha e destruiu minhas formas de viver. Não perca mais seu tempo andando nessas linhas tortas. Não há nada te esperando atrás das minhas portas. Elas estarão vazias, repletas do nada, de tudo o que você merece: a minha ausência perpétua que mantenho incorporada. 

-----

Autor: Fabiano Caldeira

quarta-feira, 31 de março de 2021

[Qudrinhos] Review - Cebolinha N° 1 - Nova coleção - Panini

Como vocês já sabem, em março de 2021 a Mauricio de Sousa Produções reiniciou a numeração de suas revistas mensais publicadas pela Panini Comics do Brasil. Esta é a terceira vez que Mônica, Cebolinha, Cascão, Chico Bento, Magali e Turma da Mônica começam sua coleção nesta mesma editora. A primeira foi em Janeiro de 2007, quando a MSP saiu da Globo e entrou na Panini. E a segunda foi em Maio de 2015, após chegarem à edição de n° 100 em Abril.

Comprei Mônica, Cebolinha, Cascão e Chico bento para averiguar como estavam as revistas. Fiz uma resenha da Mônica (clique aqui) e agora falarei um pouco da revista do Cebolinha. Antes, gostaria de lembrar que todos os títulos mensais agora possuem 84 páginas, sendo que acrescentaram alguns passatempos e algumas tirinhas clássicas (exceto em Mônica e Cebolinha). Não sei se as tirinhas virão em todas as edições. Seria bom que viessem. Também vale a pena lembrar que, apesar das 84 páginas, a lombada agora é canoa (as folhas são dobradas e presas com grampos) e não mais quadrada, como sempre foi nas edições com essa quantidade de páginas ou mais. O preço de cada uma é de R$ 7,90 (sete reais e noventa centavos).  

E o que tem de bom na revista do Cebolinha? Começa com uma aventura um tanto ambígua, poi a arte é simples e inocente, como sempre, mas há algo um tanto obscuro pairando no ar. Cebolinha encontra uma alpaca azul que fala. Ele a leva para mostrar à Mônica. A alpaca conversa com eles, super de boa, como se fosse o tiozinho ali da esquina, e logo dá um jeito de enfiá-los dentro de um local onde ela afirma ser apenas o cume de uma pirâmide subterrânea, mas, pelo tom sinistro, logo vi que tinha alguma coisa que não era assim tão simples. O lugar é, na verdade, um cativeiro subterrâneo com objetos e imagens que remetem um pouco à ufologia e o esoterismo. Falando a grosso modo, mais parecia uma tumba para prática de feitiçaria. 

Como eu disse, a trama tem uma arte bem infantil e ela vai se desenvolvendo de maneira bastante inocente, de forma que não torna evidente, à criança que lê, aquilo que foi de meu entendimento. Talvez eu tivesse maliciado demais, só que isso me fez lembrar da historinha O DEUS CEBOLA (Cebolinha n° 155, Editora Abril, Novembro de 1985), quando Cebolinha corria da Mônica e, sem querer, começou a subir numa escada oculta no céu. Uma trama bastante sombria que teve até personagem da turminha se transformando no própria diabo. Por isso acredito que não estou tão errado assim nas impressões que tive em relação a essa, da alpaca. É claro que a aventura termina bem e de um jeitinho até simples demais. Abriu bem a revista. Confesso até que minhas expectativas nem eram boas, mas me surpreendeu positivamente.

As demais histórias, embora mais curtas, são no mesmo patamar da arte simples e bonitinha. A INDERROTÁVEL mostra Cebolinha concentrado em um plano para derrotar a Mônica. Cascão aparece para brincar e, mesmo vendo o amigo ocupado, resolve brincar sozinho ao seu lado. Essa HQ me lembra das várias vezes em que eu desenho ou escrevo e vem uma pessoa querida ao lado, para atrapalhar minha concentração. No fim das contas, o plano do Cebolinha era derrotar a Mônica em um jogo de videogame. Adorei a referência e deu até saudades do tempo em que eu jogava videogame.

A turma do Penadinho veio na próxima HQ, embora com o título remetendo apenas ao Frank - QUER UMA AJUDA? - ela mostra a Dona Morte às voltas com uma boa ação (que, na verdade, não era essa a intenção). Frank viu o desfecho feliz e achou que tinha que ajudar todos os amigos, então ele saiu por aí e começou a fazer alguns "favores" de acordo com cada personagem. O problema é que as boas ações dele, na verdade, só trouxeram problemas. Eu ri de quando ele esticou o Zé Vampir. A mensagem é que a gente tem sim que ajudar as pessoas, mas que isso aconteça quando é realmente necessário, quando a pessoa está precisando de verdade de sua intervenção. Senão, o seu gesto, além de não ajudar em nada, pode acabar prejudicando alguém. 

Outra que gostei foi a do Bidu - OLHA PRA FRENTE. Ele está andando e encontra um cachorrão bem peludo que não consegue enxergar porque seu rosto está todo coberto. Então ele prende os pelos do rosto dele para trás e o cão passa a enxergar tudo. Ele fica tão maravilhado que começa a olhar com empolgação para todas as coisas à sua volta, inclusive para o próprio Bidu, que começa a se sentir incomodado do tanto que o cão lhe encarava. Essa HQ do Bidu me fez lembrar de muitas dele nos anos 80/90. Era essa mesma atmosfera despretensiosa, simplória e sem nada demais. Senti uma certa nostalgia.

TUDO POR UM SORRISO é um HQ fofa em que Cebolinha vê a Mônica triste (ou seria desanimada?) e então se veste de palhaço e faz uma porção de palhaçada para animá-la. Então os dois ficam ali, brincando. Quando ele vê que ela está bem contente, resolve parar com as palhaçadas e vai embora. Então Mônica reflete se aquilo foi um ato de amizade e carinho ou se foi, na verdade, um meio disfarçado de fazê-la de palhaça. Como sou malicioso, eu ri com esse final.

A BARBA é uma historinha bem legal em que Cebolniha encontra um pelinho no rosto e já sai por aí, todo empolgado, pensando que já é um mocinho. Gozado que ele se comportava como se fosse o cara mais barbado do bairro. Acho que esse comportamento deve ser comum entre os meninos, pois me lembro bem de quando foi comigo. Rolou uma empatia minha com as expectativas dele, por isso eu gostei. 

QUANDO TE VI é protagonizada pela Maria Cebolinha e conta a história de quando seu pai, o Seu Cebola, a leva para uma loja de antiguidades. Ele entrega para o dono -- aparentemente um velho chinês -- uma porção de brinquedos usados, pois ele sabia que o velho trabalhava com brinquedos usados. Então ela vê, entre uma porção de coisas na loja, um lindo ursinho panda de pelúcia e fica doidinha por ele. A historinha termina com ela terminando de contar para o bichinho -- que tinha vida na imaginação dela -- como ele tinha ido parar ali, na casa dela. As histórias dela sempre são assim, com ar de fofura. A novidade foi vê-la falando, já que ela normalmente não costuma pronunciar as palavras. Fica pra gente decidir se ela realmente estava falando ou se aquilo só aconteceu porque, na imaginação dela, era possível. 

BIG ENROLADO traz o Rolo trabalhando em uma lanchonete com uma sutil referência ao McDonalds. Como era de se esperar, ele se embanana todo nas suas funções, até que é remanejado para o lugar da montagem dos lanches. Lá ele apronta mais uma confusão ao se atrapalhar todo com os diversos tipos de pedidos que tinha que dar conta, mas a lanchonete acabou vendo como um fator positivo no modo desleixado dele aprontar os lanches, porque ele era bem rápido e atraía a atenção de todos. Levando em consideração que o Rolo de hoje não é o mesmo da época em que o conheci, até que achei essa HQ bem legal para o seu perfil atual. 

A LÍNGUA SECRETA é a última historinha da revista. Mônica e Magali falam na língua do "Pê". Cebolinha, a princípio, não entende nada, mas ela logo explica que era uma brincadeira de se comunicarem daquele jeito para que os outros não entendessem nada. Então ele encontra o Cascão e resolve bolar com ele uma nova língua secreta. A intenção era mostrar para Mônica e Magali que a língua secreta dele era melhor do que as delas, só que o Cascão deixava a desejar e, com o tempo, o Cebolinha passou a usar desse artifício para provocar a Mônica. A trama é legalzinha e acredito que os leitores jovenzinhos devem ter gostado bastante. Eu, como já sou velho, digo que não funcionou para mim. Além do mais, essa língua do "Pê" foi moda nos tempos em que eu era criança e adorava os chicletes Pingue-Pongue, Ploc, Ploc Monsters e vários outros que deram muita grana aos dentistas. Nunca curti essa brincadeira, por isso não curti a historinha.

Depois vem a tirinha que sempre colocam na última página útil de cada revista. Também devo falar que esta revista contém uma página do núcleo recente OS AMAZÔNICOS, que são piadinhas protagonizadas por bichos da fauna amazônica. Esse núcleo é bem novo. Acho que foi criado, se não me engano, na mesma época da Milena e sua família. Achei interessante a ideia, apesar de que vi bem pouco deles, mas considero-os bem-vindos.


Em geral, o que eu achei desta nova n° 1 do Cebolinha é que se trata de uma revista bem bacana para os jovenzinhos de agora. Para esse público, acredito que ela funcione muito bem. Não vi uma historinha sequer que me dê motivos para considerá-la aquém das outras, pois todas estão com desenhos bonitos, legais, uma arte, digamos, agradável. É claro que seria bom que essa arte melhorasse mais em alguns momentos. Quem sabe? Mas, só de não ter que encontrar desenhos mal-feitos, personagens que parecem deformados ou com aquele copia e cola que lhes dão aspecto de hipnotizados, já me sinto motivado o suficiente para avaliar esta n° 1 do Cebolinha como um bom início de coleção. Espero que as próximas estejam, no mínimo, com o mesmo patamar. 

Se você chegou lendo até aqui, merece um forte abraço pelo seu gosto pela leitura e porque demonstrou interesse no que escrevi. Espero que tenham gostado da postagem. Há uma versão dessa resenha no meu canal novo do YouTube. Para assistir é só clicar aqui 

Obrigado pelo seu tempo, seu carinho,sua atenção e sua preferência em conferir as postagens aqui no blog. Um abraço a todos. Até a próxima postagem.

domingo, 28 de março de 2021

[Quadrinhos] Desfile das Tirinhas

Olá, pessoal! O tempo não para e há tempo para tudo, só espero que vocês encontrem um tempo para virem aqui e desfrutarem de um minutinho de alegria com o Desfile das Tirinhas. E obrigado pela sua consideração e pelo seu tempo.

LULUZINHA - MARGE

SATIRINHAS - SATIRINHAS.COM

SNOOPY - CHARLES SCHULZ

MAFALDA - QUINO



GARFIELD - JIM DAVIS