domingo, 29 de julho de 2018

[Quadrinhos] 'A PIADA MORTAL', obra icônica do Batman


Eis que quando eu menos esperava, esbarrei com um cara que também curte quadrinhos. Estava na casa de minha cunhada quando o irmão dela começou a falar que lia quadrinhos. Então perguntei que tipo de quadrinhos ele curtia. Puxei logo o assunto para o Batman. Perguntei se ele conhecia "A Piada Mortal". Percebi um olhar de grande satisfação de quem leu a HQ e viu a animação, mas deixou claro que a HQ é melhor. Eu não vi a animação, ainda (confesso que mereço uns puxões de orelha), mas não pude deixar de rasgar elogios à HQ e até me emplumei um pouquinho para falar que tinha ganhado o encadernado. Vi as ameixas pretas dos olhinhos dele me implorando para deixá-lo dar uma folheada, qualquer dia desses, mas fingi que não percebi e já fui logo comentando algumas passagens da HQ que achei trilegal:


- quando a Bárbara Gordon está de boa com seu pai, em casa, e então, do nada, toca a campainha e ela, muito distraída com a conversa, acaba atendendo a porta sem verificar quem é. Muito louco!

- quando o Comissário Gordon subitamente vê-se em um circo de horrores à sua volta, e um apanhado de cenas hediondas envolvendo sua filha estão ali, sendo praticamente esfregadas no seu nariz, deixando-o completamente perturbado, principalmente por estar em uma situação de impotência e vulnerabilidade extrema... ainda ser forçado a ver todas aquelas imagens horripilantes... Na verdade, eu gostei de como essa situação foi colocada para mim, enquanto leitor. Daí vejo a diferença de uma arte impressionista que mexeu com minha mente. A forma como as cenas são colocadas faz toda a diferença no impacto de como assimilo a trama. A perturbação do Comissário Gordon frente à tragédia de sua filha foi uma passagem totalmente perversa, doentia demais. E eu amei!

- e o encontro de Batman com o Coringa, sua chegada foi triunfal. Parecia coisa de cinema. Engraçando que minha mente até bolou uma sonoplastia naquele instante, com uma impressão de movimentação da aparição daquele Batmóvel. Todo o desenrolar dele com o Coringa foi bem interessante. Tinha tudo para ter rolado uma violência-mor naquela hora. Confesso que na primeira vez que a li, achei que o pau fosse comer gostoso pra cima do Coringa, que eu fosse ver um grande número de cenas brutais e já me preparava até para sentir aquela falsa peninha dele, sabe? Mas o que se sucedeu também foi ótimo. Mais uma vez, eu penso que não teria sido tão legal se algo, naquele momento, fosse colocado diferente do que realmente é. Não teria o mesmo clima, a mesma forma de absorver o conteúdo e trabalhar com a imaginação.



Já ouvi vários comentários a respeito da animação. Deve ser boa também, mas cometo a petulância de afirmar aqui que ela não tem o mesmo brio dos quadrinhos. Por isso estou protelando  ao máximo assisti-la, porque já li o encadernado umas três ou quatro vezes, as impressões ainda estão intensas no meu emocional. Ainda não me sinto preparado pra encarar a animação. 

Independente desse fato, "A Piada Mortal" é, sem dúvida, a produção icônica do Batman. Tanto é que eu, que nem sou um leitor fisgado pelo mundo dos super-heróis, a considero uma obra-prima. E pessoas como o irmão da minha cunhada, por exemplo (que lê quadrinhos, mas não chega a alimentar essa prática) manifestam reconhecimento a esse título de maneira espontânea, natural. É aí que percebe-se a notoriedade de uma grande trabalho, de uma grande produção.


sexta-feira, 27 de julho de 2018

[Quadrinhos] Menininha NHAC em quadrinhos - brinde da Claybom


Os anos 80 foram bem curiosos para mim. Eu era um pingo de gente, mas me lembro de ter obtido estas revistas promocionais. A menininha NHAC era um símbolo forte da margarina Claybom, principal concorrente da Doriana naquela época. Para ganhar, era só levar 2 tampas de 500g ou 4 de 250g em alguma banca de jornal e trocá-las por uma das três edições produzidas. O tamanho era o formatinho de sempre, com poucas páginas e todas coloridas. A capa tinha o mesmo papel do miolo. Eram revistas modestas, mas legais demais! Devia tê-las guardado comigo até hoje.

Essas imagens são da Ana Caldatto, que se intitula uma colecionadora de emoções. Seu blogue está na ativa até hoje. Vale a pena conhecer!

Visite o blogue da Ana Caldatto
Divulgação da promoção nos gibis da Abril

quinta-feira, 26 de julho de 2018

[Quadrinhos] Turma da Mônica Jovem - 10 anos com incerteza de comemoração


A Turma da Mônica Jovem foi criada em 2008 por Mauricio de Sousa e, desde então, vem se mantendo nas bancas. Atualmente já há desenhos animados produzidos e até foi anunciado um filme para breve. Inicialmente usando uma pegada estilo mangá, a revista conseguiu, com facilidade, recordes de números de vendas em relação às demais do mesmo gênero. 

Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali, assim como vários outros amigos e familiares começaram a ser retratados com cerca de sete anos a mais, já tornando possível aventuras mais elaboradas e criativas. Com o passar do tempo, alguns especiais foram lançados e até edições comuns aderiram a temas que conseguiram chamar bastante a atenção. Em determinadas vezes, a turma começou a aparecer ainda mais crescida. Mauricio já tinha avisado que esse era o objetivo.
Dez anos se passaram, Muita fama, sucesso, simpatia e... algo que não entendi. Eis que me deparo, de repente, com uma nota no perfil da Turma da Mônica Jovem Brasil do Facebook, que  diz:

"Segundo rumores, a Turma da Mônica Jovem não terá nenhum material comemorativo de 10 anos de produção. Diversos roteiristas e desenhistas da Mauricio de Sousa Produções afirmaram não saber de nenhuma novidade relacionada ao assunto. E o TMJBR quer saber o que você acha disso!"

Na parte dos comentários, um público pedia algo comemorativo e também muita gente afirmava ter deixado de ler a revista, com o passar do tempo. Houve até quem comentou algo do tipo: "os esquecidos do churrasco". Apesar de ter soado cômico e criativo, não vi como algo positivo uma certa quantidade de 'feedbacks' que eram até carinhosos e benevolentes, porém, confessavam que não liam mais esse núcleo.

Talvez essa postagem foi colocada exatamente com o objetivo de pesquisar a reação das pessoas, a fim de a empresa descobrir rapidamente se valeria a pena investir em alguma comemoração. O fato é: nenhum empresário desse ramo fica feliz ao ler palavras que retratam o abandono/desinteresse pelo seu produto. Ainda que elas venham cheias de carinho, o que importa para a sustentação é o $$$. Afinal, amabilidade e docilidade nunca pagaram as contas de ninguém. 

Acredito que virá, sim, algo especial. E haverá muitos leitores felizes com a novidade. Só achei curiosa essa postagem, talvez porque eu esperava uma resposta mais animadora das pessoas. Quem sabe, esse acontecimento consiga fazer a MSP refletir que esse universo precisa de mudanças. De qualquer forma, parabéns à Turma da Mônica Jovem pelos seus 10 anos de atuação! Muitas felicidades!


quarta-feira, 25 de julho de 2018

[Quadrinhos] Pabllo Vittar participa da revista 'Velox: O Caminho da Liberdade'


Em 2012, tive a honra de conhecer o "CAPITÃO R.E.D - TROPA ESPECIAL", um trabalho primoroso, idealizado pelo Elenildo Lopes, que reuniu uma equipe artística bem bacana. A revista é excelente em qualidade gráfica, pois as folhas são todas em papel especial, do começo ao fim, as cores são fantásticas e a história é show de bola! Aliás, a ideia casou muito bem com o filme "Tropa de Elite", um grande sucesso na época.

Em 2016, Elenildo Lopes anunciou a criação de seu novo super-herói: Velox. Vale lembrar que tivemos o mundo olhando para o Rio de Janeiro, em decorrência dos Jogos Olímpicos, e tal anúncio dessa nova criação não foi por acaso, vez que o Velox foi concebido com foco no universo esportivo. Na época, se me lembro bem, sabíamos que seria um esportista que teria poderes especiais. A inovação estava no fato de ele se assumir publicamente homossexual, uma condição exposta com o propósito de agregar um super-herói voltado à população LGBTQI+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, queer, Intersexuais etc.).

Eis que agora, em 2018, Elenildo acaba de divulgar seu mais novo projeto com Velox: trata-se de uma revista inteirinha dedicada ao super-herói e que traz a participação especial de Pabllo Vittar. Isso mesmo! Pabllo Vittar estará nesta revista do Velox! Segundo o próprio Elenildo, Pabllo é o ícone que mais tem representado a diversidade e a pluralidade das pessoas na luta contra o preconceito, a discriminação e a violência em nosso país.


De acordo com a sinopse, Velox é Eron Maya: ginasta olímpico cujo trabalho obteve reconhecimento mundial. Em um belo dia, algo de muito ruim acontece - uma verdadeira tragédia - e, então, o que parecia ter fragmentado toda sua trajetória, na verdade, revelou um nova direção em sua vida, pois ele adquire poderes paranormais. Em um panorama mais intimista, o leitor acompanhará o dilema de sua homossexualidade frente ao âmbito familiar que divide-se entre o amor incondicional materno e a rejeição pelo pai. Além disso, o dilema de assumir-se publicamente gay representa um divisor de águas em sua carreira esportiva, correndo o risco de fazer com que todo o prestígio alcançado com muito esforço e dedicação, ao logo de anos, caísse por terra.


Velox, com a participação especial de Pabllo Vittar, já está no CATARSE esperando pelo apoio de todos os admiradores dos quadrinhos nacionais. Há várias alternativas de garantir seu exemplar: da mais modesta às que envolvem outros brindes, como a revista icônica do "Capitão R.E.D", além do "Protocolo: A Ordem" e "Alfa: A Primeira Ordem" - ambos projetos do Elenildo Lopes.




segunda-feira, 23 de julho de 2018

[Filmes] 'Deadpool 2' - o que aconteceu?


"Deadpool 2" estreou no Brasil em Maio deste ano. Como todo filme de super-herói, houve uma boa campanha nas redes sociais e televisão, até porque, sua primeira produção foi bem aceita pela população (ao menos até assistirem à trama). O tempo passou e não ouço mais nada a respeito do personagem, muito menos dessa sequência. Ando por aí, presto atenção em conversas de rua, de ônibus, de pessoas à minha volta e nada nem ninguém remete ao personagem. Quando surge algum assunto em torno de heróis e cinema, o que já ouvi foi gente falando do Pantera Negra, Guerra Infinita, Thor Ragnarok... E Deadpool, gente? O que aconteceu? Parece que o filme foi simplesmente esquecido. Por que será?


quarta-feira, 18 de julho de 2018

[Quadrinhos] Homem-Aranha como Justiceiro


Imagem fodástica do Homem-Aranha como Justiceiro. Trata-se da primeira de uma série estimada em seis HQs (envolvendo vários outros super-heróis) no estilo "O que aconteceria se..." -- uma sacada que a Marvel pretende retomar. O lançamento está previsto para Outubro. Maiores detalhes não foram divulgados e não há previsão de sua chegada ao Brasil para este ano. A imagem é bem legal!


terça-feira, 17 de julho de 2018

[Miniconto] Os 3 Porquinhos


OS 3 PORQUINHOS
Fabiano Caldeira


Mamãe Coruja apanhou seu livro de fábulas e o abriu em uma página qualquer:

"Eram 3 porquinhos que resolveram seguir rumos diferentes. Um morreu de sede, o outro morreu de fome. O outro, dormindo."

-- Que horror -- disse a corujinha. -- deve ser triste morrer de sede e fome.

-- Sim, minha doce criança. Mas o porquinho que morreu dormindo foi o mais triste dos três.

-- Não me parece tão ruim, mamãe.

-- Mas foi. Pior do que secar os sonhos e se afundar na miséria é ter água, ter condições, mas não manter ninguém por perto.



sexta-feira, 13 de julho de 2018

[Livros] 'A CAPELA' está gratuito na Amazon hoje


Ainda dá tempo de aproveitar um presente bem legal. O livro "A CAPELA" está disponível na Amazon, totalmente de graça, até às 23:59 de hoje, 13 de Julho de 2018.

Pegue o seu exemplar aqui

No próprio site há uma descrição do que devemos esperar:

"Um passeio entre amigos tem um destino inusitado e apavorante. Lidia, Brad e Lucas se vão. Agora é a vez de Anna e Marcelo provarem o gosto peculiar do medo.  
Um ser maligno e cheio de mistério anseia pela morte do casal e não dará sossego enquanto não acabar com os dois. Um mal que eles não conseguem ver, mas está presente, que sabe de todos os segredos, até os inconfessáveis!
O isolamento em uma tenebrosa capela abandonada em um canavial dá passagem para o Mal, revelando os piores segredos, conflitos e angústias que Anna e Marcelo podem carregar.
“A Capela” é um convite perfeito para o leitor que gosta de uma narrativa intensa, cheia de adrenalina, influenciando a vivência em uma história surreal.

Pegue seu terço, abra a bíblia e repita: "Em nome do Mal, Amém!"
Faça o sinal da cruz invertida...

Pronto! Já está abençoado para ler!"


Jhefferson Passos é o autor deste romance. Conheci outro trabalho dele, uma coletânea de microcontos de terror intitulado "CEM GOTAS DE SANGUE". Agora, é claro que vou aproveitar e garantir o meu "A CAPELA", pois o gênero do terror e horror ainda é um filão pouco explorado por mim nos livros. Eis a oportunidade e quero agarrá-la, agora mesmo, e inserir essa leitura nas entranhas de minha mente até que as palavras choquem todos os meus miolos e eu tenha a sensação de estar entrando em um tipo de curto-circuito banhado a sangue. 


[Miniconto] Quando a Morte vem



Beto recebeu um diagnóstico de câncer. A notícia caiu-lhe feito bomba, provocando ausência de sentimentos. Familiares faziam-se de fortes e incentivaram-no a pensar positivo. Um dia, quando ele não  estava por perto, um dos três irmãos, após servir-se de café, começou a falar:

-- Na real! A gente tem que dar a maior força para Beto se tratar. O que ele menos precisa, agora, é que façamos clima de velório. Vamos transmitir otimismo, fé, perseverança, mesmo sabendo que ele vai morrer logo.

Ao provar o café, engasgou-se, engasgou-se, engasgou-se... e engasgado, caiu morto no chão.

------------
Quando a Morte vem
Autor: Fabiano Caldeira

domingo, 8 de julho de 2018

[Quadrinhos] A COPA É NOSSA


Imagem bem bacana, cheia de expectativa de que o Brasil fosse campeão da Copa de 2014, onde o que aconteceu foi que perdemos de 7 x 0 para a Alemanha. Se olhar mais analiticamente, poderá interpretar uma outra situação que não é muito amistosa. Essa capa também serve para este ano. 


sexta-feira, 6 de julho de 2018

[Quadrinhos] Pelezinho - A Primeira Vez


Compartilho aquela que é considerada a primeira tirinha do Pelezinho, ou seja, a primeira vez que a Mauricio de Sousa Produções deu "vida" ao personagem, que estreou no jornal, em 1976.

Os quadrinhos estão tortos por minha causa, pois não consegui uma imagem melhor. Na verdade, todos os quadrinhos são impecavelmente alinhados. É bom informar.

Vemos Pelezinho com a bola e fica entendido que fez um gol. Ele pula de emoção e volta com um pássaro na mão. É uma ilustração de que sua felicidade foi tamanha, que ele pulou bem alto e apanhou, sem querer, um passarinho que devia estar voando.

Essa era uma característica do Pelé, segundo dizem: o hábito de pular ao fazer gol.


domingo, 1 de julho de 2018

Apresentação - Boas Vindas


"Bominuto" é uma junção das palavras: "bom" e "minuto". O canal no YouTube foi criado no dia 26 de Maio e resolvi fazer o blogue porque não consegui ficar sem um blogue. Não sei se farei divulgação dos vídeos aqui, pois percebi que o público que gosta de blogue não costuma render-se ao canal e vice-versa, mas alguma opinião seria boa para ajudar a me decidir.

Não espere encontrar postagens com muitas informações técnicas - elas são ótimas, mas dão trabalho na hora de elaborar e acho desnecessárias. Se gosta de algo com alto nível de profissionalismo, sugiro lugares comerciais como Omelete, Pipoca & Nanquim, Planeta Gibi e vários outros. 

Abraços e boas vindas a todos

Fabiano Caldeira.