sábado, 31 de outubro de 2020

[Quadrinhos] Desfile das Tirinhas - Halloween

Hoje o Desfile das Tirinhas é sobre Halloween, o Dia das Bruxas. Divirtam-se!

GARFIELD - JIM DAVIS

LULU E BOLINHA - MARJORIE

CALVIN E HAROLDO - BILL WATTERSON

VIDA DE SUPORTE - ANDRÉ FARIAS

A TURMA DO CHARLIE BROWN - CHARLES SCHULZ

MAFALDA - QUINO

WOOD & STOCK - ANGELI

PENADINHO - MAURICIO DE SOUSA

LAICA - FABIANO CALDEIRA

quinta-feira, 29 de outubro de 2020

[Livros] O Exorcismo de Marlon Gayler - Livro 1

Sinopse: Marlon Gayler é um jovem problemático que foi internado pelo pai em um colégio administrado por freis. Em seu primeiro dia de aulas ele conhece Dan Mason, um rapaz igualmente rebelde que terá papel fundamental em seu destino. Juntos, eles descobrirão um mal velado que habita as paredes do monastério sombrio. Um passado oculto pela ordem conservadora, que retornará no momento certo para cobrar sua dívida.

ROMANCE EM DOIS VOLUMES. AMBOS DISPONÍVEIS NA AMAZON.COM.BR

LIVRO 1 - Páginas Cinzas

LIVRO 2 - Páginas Escuras 

Ebook da Amazon - 365 páginas estimadas
Vários comentários de leitores - Trama muito boa

Olá, pessoal! Nem sempre gosto de colocar sinopses quando quero compartilhar o que li, porque dou mais ênfase no que eu gosto de transmitir, mas, desta vez, tive vontade de abrir a postagem assim, já que traz junto a informação de que são dois ebooks. 

O que posso dizer sobre a obra... A leitura demorou mais do que pensei. Isso porque minha vida, que não é lá muito fácil, exigiu um pouco mais de minha atenção em torno de acontecimentos pessoais. E aí, como já não tenho muita disciplina e ainda tenho que me dedicar às minha obras, levei um tempo maior do que imaginei para concluir esta primeira parte. Mas fiz com gosto, prestei muita atenção e absorvi o quanto pude as informações e a evolução toda.

No início, há um prefácio bem interessante que é ambientado em 1995 no monastério de Saint-Michael -- um internato comandado por padres e sacerdotes em geral da doutrina católica. Após essa parte, já nos vemos no momento presente, onde Marlon Gayler é deixado pelo pai no internato. O pai conheceu uma nova mulher e queria viver em paz com ela. Então, achando que Marlon fosse um empecilho, resolveu tomar essa atitude. Em nenhum momento entendi que o pai acreditou ser o melhor para ele, uma espécie de investimento em sua formação acadêmica, religiosa, civil e moral. Não. O pai dele socou ele lá porque queria ficar às mil maravilhas com sua linda mulher e via no filho uma mala sem alça que o atrapalhava. Foi assim que absorvi a coisa toda: sem escrúpulos.

Desde então, vamos acompanhando os dias de Marlon naquele lugar, a disciplina ferrenha que, da parte de alguns freis, beirava a tirania e a crueldade. Mas não vi em Marlon algo que o caracterizava como garoto-problema. Ele questionava a maneira como eram conduzidas as atividades, não gostava nada, mas não vi agressividade a nível de periculosidade. Na verdade, achei Marlon uma gracinha. Estava mais para a Menina-Rosa do Pequeno Príncipe do que um Bad Boy. Dan Mason, sim, era preocupante. E Marlon foi se envolvendo cada vez mais com ele.

Dan Mason era um sujeito que nem deveria ter permanecido ali, pois os rapazes que atingiam a maioridade eram dispensados. No caso dele foi diferente por causa de seu irmão mais novo que apresentava certa fragilidade, mas Dan era um sujeito agressivo que já sofreu penalidades por desacato e violações de conduta, sem falar que as más línguas pintam seu histórico existencial como o sujeito que matou os próprios pais. 

Ele é o personagem inserido que tem como finalidade mostrar o que acontecia aos que desobedecessem as ordens e burlassem com a paz e o controle de Saint-Michael; até onde ia a crueldade dos sacerdotes em busca de moldar e impor o padrão ao interno. Então, ele é um personagem interessante por mostrar o lado sombrio daquelas autoridades religiosas, só que era ambíguo por perder a cabeça facilmente e se impor machucando até mesmo quem está ao seu lado e tenta ajudar.

Estou começando o segundo ebook porque é nele que verei o ápice de toda uma situação que foi crescendo gradativamente. A primeira parte termina no Natal, em meio a uma ceia onde algumas coisas sinistras começam a acontecer, mas agora preciso ler este segundo para acompanhar esses acontecimentos e saber, finalmente, a resolução das questões apresentadas. Há alguns mistérios do monastério os quais quero uma explicação, assim como tenho expectativas de saber o que será de Marlon Gayler, Dan Mason e seu irmão sempre tão frágil. Quero acompanhar o que fará o vilão Frei Alex Cotton e seu cúmplice, o Padre-diretor. Também tenho expectativas quanto ao destino do Frei Beterrabas, o encarregado de cuidar das hortas que é chamado assim porque a pele de seu rosto se enrubesce facilmente feito beterraba.

Achei uma trama bem escrita. Estrutura da trama impecável e de narrativa muito boa. Eu me incomodei um pouquinho com algumas vírgulas. Nada que seja tão notável. Eu retiraria algumas preposições que não fazem diferença nas frases, mas percebi que elas indicam um jeito de narrar/contar a história, então acredito que fazem parte do modo de se expressar do autor, o que acho super válido. Apenas observo que eu não faria assim. Mas gostei muito da forma como ele se expressa e vai contando a coisa toda. Quando terminar o segundo ebook, venho contar para vocês as minhas impressões. 

Abraços a todos. Obrigado pelo tempo e o carinho na leitura do meu blog. 

Quando Dan demonstrava ter sido vencido
ele sentiu como se o coração sangrasse,
desanimou junto a ele porque depositara 
toda sua fé em sua positividade.
Mas isso é o que dava confiar demais,
depender demais. Você se acomoda, 
mantém-se tranquilo, apostando apenas no outro,
nas juras e planos mirabolantes que sequer
foram compartilhados por completo.

terça-feira, 27 de outubro de 2020

[Quadrinhos] Maurício 85 anos - Homenagem

Hoje o Mauricio de Sousa, empresário modelo de sucesso e liderança no que diz respeito aos licenciamentos de marca e mais conhecido como o criador da Turma da Mônica completa oitenta e cinco anos de idade. Que bom saber desta data e vê-lo ainda de pé e muito bem. Graças a Deus.

Minha homenagem será singela, visto que meu dia me tomou mais tempo do que imaginei. Deixo registrado meus parabéns e votos de saúde, amor, paz, felicidades e tudo o que há de bom para ele, sua família e todos nós, os seus leitores veteranos que estamos nos "inta" e nos "enta" e temos nossos gibis da turminha conosco como uma parte gostosa de nossas vidas.

Fiz um vídeo mostrando um pouco das revistas que tenho. Foi a forma que encontrei para homenageá-lo no meu canal. E aqui, coloco a tirinha que fiz e postei nas redes sociais no dia do aniversário do Cebolinha, 24 de Outubro, que também foi o do Ziraldo (88 anos, Graças ao Bom Deus). Essa mniha arte de fã teve muitas curtidas e boa aceitação. Ainda bem!

Abraços a todos. Logo voltarei a falar de livros. Amo vocês, amigos de blog.



domingo, 25 de outubro de 2020

[Livros] Indicação - Bom dia, Verônica

Muitos falam da série da Netflix, o quanto é boa e mexe com o emocional, mas tenho certeza de que um grande número desse pessoal sequer imagina que "BOM DIA, VERÔNICA" é um livro. Acredito que haja os créditos na Netflix, a menção à obra literária (ainda não assisti), mas muitos não percebem e outros ignoram, o que acho normal.
 
Resolvi trazer o livro em evidência porque ainda vejo alguém que se entusiasma em conhecer a literatura daquilo que um dia virou filme ou foi para a TV. Que bom que existem essas pessoas. Que bom que existem os leitores de livros em um mundo cada vez mais dominado pelo apelo da imagem. Nada contra a imagem, é só uma observação. 

Curiosamente, a DARKSIDE BOOKS traz "BOM DIA, VERÔNICA", de autoria de Ilana Casoy e Andrea Killmore. E eu desejo compartilhar que fiquei surpreso em constatar a parceria de Raphael Montes, um autor que venho ensaiando para ler alguma obra há certo tempo. Mais surpreso fiquei ao descobrir que ele agiu sob o pseudônimo de Andrea Killmore. Por fim, a declaração de Glória Prez (autora global que dispensa apresentações) na página de divulgação torna a campanha de venda perfeita. A cereja do bolo.

Parabéns à DARKSIDE BOOKS! Espero que seja uma ótima trama e conquiste mais e mais leitores.


Sinopse: A rotina da escrivã de polícia Verônica Torres era pacata, burocrática e repleta de sonhos interrompidos até aquela manhã. Um abismo se abre diante de seus pés de uma hora para outra quando, na mesma semana, ela presencia um suicídio inesperado e recebe a ligação anônima de uma mulher clamando por sua vida. Verônica sente um verdadeiro calafrio, mas abraça a oportunidade de mostrar suas habilidades investigativas e decide mergulhar sozinha nos dois casos. Um turbilhão de acontecimentos inesperados é desencadeado e a levam a um encontro com lado mais sombrio do coração humano.

Sobre os autores: Ilana Casoy é criminóloga e escritora. Dedicou-se a estudar perfis psicológicos de criminosos, especialmente de serial killers. Ela foi a primeira autora nacional da DarkSide® Books, madrinha da linha Crime Scene, e publicou Arquivos Serial Killers: Made in Brazil, Arquivos Serial Killers: Louco ou Cruel?, Casos de Família (que reúne A Prova é a Testemunha, relato inédito do Caso Nardoni, e O Quinto Mandamento, sobre o assassinato do casal Richthofen). Colaborou na série escrita por Gloria Perez e dirigida por Mauro Mendonça Filho, Dupla Identidade (2014), exibida pela Rede Globo. 

Bom Dia, Verônica foi lançado originalmente em 2016 em parceria com Raphael Montes sob o pseudônimo de Andrea Killmore, e é sua primeira publicação de ficção pela DarkSide® Books.
Raphael Montes é autor de Bom Dia, Verônica; A Mulher no Escuro; Dias Perfeitos; Suicidas; Jantar Secreto e O Vilarejo. Seus livros têm sido publicados na França, República Tcheca, Espanha e Polônia. Bom Dia, Verônica foi lançado originalmente em 2016 em parceria com Ilana Casoy sob o pseudônimo de Andrea Killmore, e é sua primeira publicação pela DarkSide® Books. Saiba mais em raphaelmontes.com.br.

Texto direto do site DARKSIDE BOOKS

sábado, 24 de outubro de 2020

[Quadrinhos] Desfile das Tirinhas

Olá, pessoal! Ontem foi aniversário do Rei Pelé, o rei do futebol reconhecido mundialmente. Hoje, o Desfile das Tirinhas é com tema futebol. Destaque para uma das primeiras tirinhas do Pelezinho e a primeira tirinha do Cebolinha com a Mônica, já que hoje ele completa 60 anos. Parabéns ao Cebolinha! Parabéns ao Mauricio de Sousa!

PELEZINHO - MAURICIO DE SOUSA


TURMA DA MÔNICA - MAURICIO DE SOUSA

MENINO MAQUINHO - ZIRALDO

MAFALDA - QUINO

COPA DO MUNDO - FABIANO CALDEIRA

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

[Quadrinhos] O que eu achei da mensal especial de 60 anos do Cebolinha

VOCÊ PRECISA COMPRAR ESTA REVISTA se você é leitor veterano e ainda gosta da turma da Mônica, pois só se completa sessenta anos de criação uma vez na vida. Talvez nem estaremos vivos para prestigiar os setenta, então sugiro que adquira logo a tua.

Cebolinha n° 66 é uma produção da Mauricio de Sousa Editora
publicada pela Panini Comics do Brasil.
Contém 84 páginas ao todo, incluindo capa e contracapa, e preço
de R$7,90 (sete reais e noventa centavos)

A revista traz uma capa simples, sem letreiro dourado em relevo, sem material cartonado mais resistente, mas com uma arte fantástica que resume o histórico de aventuras do personagem mais podeloso e calismático da turminha.

A HQ de abertura se chama "CEREBROLINHA" (cérebro + Cebolinha), possui 30 páginas no total e é dividida em três partes. A história começa com a cena clássica de Cebolinha e Cascão fugindo da Mônica após a frustração de mais um plano infalível que não deu certo. 

Depois da clássica coelhada, Cebolinha fica desmemoriado. Louco aparece de repente e faz com que Mônica o acompanhe para o interior da mente de Cebolinha, afim de reverterem aquela situação. A partir desse ponto, Mônica e Louco contracenam o tempo todo com os neurônios que transitam dentro do cérebro do Cebolinha.

Nós, leitores, vamos acompanhando uma verdadeira aula de como funciona o nosso cérebro, como ele capta as informações e transita com elas até decidir se vai guardá-las por pouco tempo, para sempre ou esquecê-las. 

Um conteúdo didático e interessante. Adorei os desenhos, adorei a arte bem caprichada e que bom que saíram do senso comum de, mais uma vez, criarem uma festinha de aniversário. 

Nas outras páginas, o que vemos é um punhado de HQs de rotina. A última historinha tem oito páginas e é ambientada na festa de aniversário do Cebolinha com seus amigos. Uma HQ bonitinha, só para mostrar a festividade e um pouco da implicância dele com a Mônica e o coelhinho de pelúcia dela. O final é bem fofo, com ele e ela juntinhos, mostrando que as brigas ao longo de décadas não são maiores do que o amor que sentem, um pelo outro (essa é uma mensagem que nós, leitores, acabamos absorvendo).

Fiz questão de preparar um vídeo onde mostro muita coisa da revista à medida que vou fazendo meus comentários. Nele, expresso com sinceridade alguns pontos que a Mauricio de Sousa Produções precisa adotar com urgência, já que agora a equipe utiliza recursos tecnológicos que permitem um trabalho artístico melhor e facilita a produção. É importante que os leitores de verdade se manifestem sobre o que estão vendo nas revistas mensais.

Caso não vejam o vídeo, as fotos desta edição estarão logo abaixo. Abraços a todos.