quinta-feira, 30 de dezembro de 2021

PROSA - OPÇÃO VIDA

Ei! Olhe para mim. Deixe-me pegar em sua mão. Ahhh... Ela está quente. Por dentro dela tem uma bela trajetória incluindo a vida da gente. Tantos anos se passaram. Incontáveis momentos que nos desesperaram. Luta, agonia, o inesperado que apareceu à nossa frente um dia, sem ser convidado, sem ser sequer imaginado. E assim você mostrou sua força, sua garra, sua vontade de vencer, mesmo sem saber porquê, só por marra. A marra certeira de mostrar para o inesperado que ele não conseguiu te deixar desestruturado, que você é  uma rocha que até se balançou, se deslocou, se jogou, mas não se postou à mercê do desespero. Ao contrário, encarou a face sombria sem medo. É... Você é um belo exemplo de vitória e superação.  E ainda você saúda a vida com o que há  de melhor em seu coração. Muito obrigado por mostrar a mim e a todos que fazem parte de sua existência essa grande lição. A opção vida.

----

Autor: Fabiano Caldeira

domingo, 26 de dezembro de 2021

PROSA SOBRE SUAS CAMADAS

Quero fazer de conta que o tempo não passou, que a família não cresceu e ninguém foi procurar seus próprios métodos em busca dessa tal felicidade tanto comentada por aí na TV. 

O que você pode estar querendo tanto pode não ser nada bom para mim. É por isso que por mais que amamos as pessoas queridas, convivência em demasia pode não ser tão bacana assim. 

No raso é como venho aprendendo a me mostrar. Pelo que há de mais óbvio na minha personalidade. Nas coisas comuns, possiveis de serem vistas por quase todos. 

O profundo - foi difícil perceber, e é o tipo de coisa que ninguém diz a você - só serve para sua própria  intimidade. Ninguém precisa saber se usa roupas quando dorme ou como lhe agrada aquela tal futilidade. 

As pessoas não devem ter conhecimento de suas determinadas propriedades. Nem mesmo as mais curiosas e abertas. Nem mesmo as que torcem de verdade para você. Elas querem te ver vencer, mas gostarão mais quando souberem o que você perdeu. 

Que as portas que não servem para serem abertas para qualquer um permaneçam trancafiadas com seu tesouro secreto. 

Cada vez mais, descubro que menos é mais. E que até o amor ao nosso lado pode utilizar nossas próprias ferramentas para nos prejudicar. 

"Até que a morte os separe" e que ela não seja convidada por seus pares. 

----

Autor: Fabiano Caldeira


quinta-feira, 23 de dezembro de 2021

REVIEW MAGALI N° 10 - NOVA COLEÇÃO

Magali n° 10 é a revista do mês de Dezembro de 2021 da nova coleção de mensais produzidas pelos Estúdios Mauricio de Sousa e publicadas pela Panini Comics do Brasil, contendo 84 páginas no total, incluindo capa e contra capa e o preço de R$ 7,90 (sete reais de noventa centavos). 

Logo de cara, vemos a Magali entretida com uma porção de comida que seus pais estão fazendo para a ceia de logo mais, mas eles não a deixam provar nada. Enquanto vão descansar, Magali recebe uma mensagem do Franjinha que está vendendo uma pequena pistola que tem o poder de copiar todas as coisas, então ela compra e testa nas comidas. O invento deu certo. As comidas saem duplicadas, triplicadas, quadruplicadas, quantas vezes ela quiser, e são gostosas e reais que nem as originais. Então Magali resolve tirar a barriga da miséria. Ela vai copiando tudo o que os pais prepararam e vai comendo tudo enquanto as refeições originais permanecem intactas. Fiquei com inveja.

Outra historinha de destaque é a do Mingau que não quer saber de ração seca. Ele resolve protestar, mas não não dá muito certo.

O APP DOS SONHOS é uma HQ simples que mostra a Pipa fissurada em um aplicativo de celular que transmite o significado dos sonhos. É legalzinha, bem focada nos tempos de hoje, onde tudo parece ser boa coisa em se tratando de celular e Internet, só que depois vemos que não é bem assim. 

Em BEIJINHOS, Magali combina de ir a uma reunião de meninas e diz que vai levar os beijinhos que sua mãe faz. Só que no caminho ela prova um e mais um e depois mais outro, até que chega na casa da Mônica sem mais nada e tem a cara de pau de dizer que os beijinhos que elas vão ganhar são só os dela mesma, e assim ela vai beijando cada uma das amiguinhas no rosto. É a cara da Magali mesmo. Sem dúvida! 

E em seguida, em SUSPEITA NÚMERO UM, Mônica resolve fazer um lanchinho à tarde, mas ele desaparece na primeira bobeada que ela dá. Dudu estava passando por ali e, ao ficar sabendo da situação inusitada, já foi dizendo que era coisa da Magali. Difícil foi a Mônica dar razão a ele, pois ela sabia que a amiga estava bem longe, na praia, então não teria como Magali ter ido lá de surpresa e afanado o lanche. Mas Dudu, mesmo ciente disso, insistia em afirmar que aquilo tinha dedo dela. No fim da história a gente vê que o menino, o tempo todo, tinha razão. Ah, Ah, Ah!



O ELEFANTE A FORMIGA é uma parábola interessante sobre não desistir fácil dos objetivos. A formiga encontra o elefante preso a uma corda e não entende porque ele não foge dali. Ele explica que quando era pequeno até tentou, mas não conseguiu porque a corda era resistente. Porém, a formiga fez ele crer que o momento agora era outro, pois ele já tinha crescido e ficado forte, então ela o incentivou a tentar outra vez. O elefante se sentiu encorajado e assim fez, conseguindo romper a corda com sua força e se vendo liberto. Algumas pessoas, às vezes, fracassam com um objetivo porque aquele pode não ter sido o momento mais adequado. Belíssima HQ!









Uma história muito legal foi a do Bidu às voltas com um brinquedinho novo que o Franjinha  compra para que ele finalmente largasse o antigo - um ursinho de pano surrado e encardido - mas Bidu não quer saber de conhecer a novidade e fica difícil para o Franjinha efetuar a troca. Uma história com Bidu agindo simplesmente como o cãozinho de estimação do Franjinha e obtendo comportamento realista de pet. Gostei muito.

Na última história, Magali quer ser astronauta. Ela acaba recebendo uma visita do próprio personagem que a leva para um passeio em sua nave e lá dentro ela vê uma criaturinha que precisa ser devolvida ao seu local de origem. Embora um tanto enxuta demais, foi uma boa HQ para encerrar esta edição.


Há nove páginas de passatempos, mais duas páginas com características de alguns personagens da turminha e depois quatro páginas com as tirinhas clássicas que tanto gosto. No geral, ao longo do ano, o título "Magali" tem sido uma boa opção de leitura, pois todas as edições divertem com suas tramas. Apenas a n° 5, se não em engano, que traz aquela longa HQ em que o pai dela vira um felino, não me conquistou tanto. As demais que possuo me entreteram bem.

Para ver a versão em vídeo, clique aqui 

Um abraço a todos. Até a próxima postagem!


quarta-feira, 22 de dezembro de 2021

REVIEW CHICO BENTO N° 10 - NOVA COLEÇÃO



Chico Bento n° 10 é a revista do mês de Dezembro de 2021 da nova coleção de mensais produzidas pelos Estúdios Mauricio de Sousa e publicadas pela Panini Comics do Brasil, contendo 84 páginas no total, incluindo capa e contra capa e o preço de R$ 7,90 (sete reais de noventa centavos), que considero caro e subirá em Janeiro para R$9,90  (nove reais e noventa centavos), mas para nós, os leitores veteranos e super apegados da turminha, que gostamos de uma seção de sado-maso-brutality, está tudo certo.

A HQ de abertura mostra Chico Bento preocupado com um presente para seu pai neste Natal, até que ele percebe que o coroa precisa de botinas novas, mas, antes de ir comprá-las, ele calça as velhas e surradas e é transportado à uma outra realidade em que é tratado por todos como se fosse de fato seu próprio pai e, aos poucos, ele vai vivenciando alguns momentos importantes que o pai teve com aquelas botinas que tanto ajudaram no serviço de tornar a Vila Abobrinha um lugar melhor. Uma HQ muito bonita onde Chico vai vendo que um calçado velho já fez parte de muito trabalho e construção em benefício de todos à sua volta. Desenhos maravilhosos, tudo muito bonito de se ver nessa história.


Outra HQ que merece destaque é a dos PITACOS DO PITECO, pois o povo e Lem vive escutando as opiniões do Piteco até entrarem numa roubada, então percebem que precisam pensarem por si mesmos, terem capacidade de raciocínio próprio, discernimento etc., pois quem não é capaz de pensar por si mesmo acaba sendo facilmente manipulado por qualquer um, até mesmo por um bestão que nem o Piteco.


ACOMPANHANDO O FILHO NA ESCOLA mostra Nhô Tonico Bento querendo saber o que Chico tem aprendido na escola. A gente fica vendo, todo santo dia, Chico falando para seu pai alguma coisa nova que tinha aprendido, então chega o momento em que o pai conversa com a mãe e fala que isso vem sendo útil porque eles acabam aprendendo pelo Chico o que não conseguiram aprender quando eram crianças, porque eram outros tempos. Confesso meu coração deu uma apertadinha no final. 


Dentre várias historinhas, a que fecha a revista também tem sua notoriedade, pois nela o Chico aparece com uma farta cabeleira, mas é domingo e ele avisa sua mãe, inconformado em vê-lo daquele jeito, que não há nenhum salão de cortar cabelos aberto por ser domingo, então ela dá um jeito de cortar, mas os penteados nunca ficam bons, até que o jeito foi deixar o filho totalmente careca. Não demora muito para ela e seu marido perceberem o Chico um tanto estranho, moado, então eles deduzem que é o estranhamento de ficar careca de repente, um pouco de constrangimento que para uma criancinha não é algo fácil de se lidar. A saída é Sr. Tonico Bento pedir para a esposa pelar a cabeça dele também. Quando Chico o vê careca, logo fica feliz e mais confiante também.


Para quem não se incomoda com historinhas fofas, a revista é boa. Ao contrário das outras, ela pouco lembrou o Natal. Teve, sim, um elemento aqui e outro ali, mas a vaibe está bem diferente em relação aos outros títulos que começam com aventuras notoriamente comemorativas enquanto nesta o Natal ficou meio que em terceiro plano. Histórias principais muito bem desenhadas, dá gosto de ver. Os créditos registram os nomes de profissionais que venho gostando muito, mas não vou citar aqui para não magoar os demais, pois acredito que todos dão o seu melhor. Quem tem a revista sabe quem são os artistas envolvidos nessas historinhas, assim como as nove páginas de passatempos, as duas páginas explicando as características de alguns dos personagens e as quatro páginas de tirinhas clássicas que gosto muito.

Para ver a versão em vídeo dessa postagem, clique aqui

Abraços a todos. Até a próxima postagem!


terça-feira, 21 de dezembro de 2021

REVIEW MÔNICA 10 - NOVA COLEÇÃO

A nova coleção de revistas em quadrinhos mensais da turma da Mônica, produzida pelos estúdios Mauricio de Sousa e publicada pela Panini Comics do Brasil, chegou ao número 10 neste mês de Dezembro de 2021. Acompanhe minha experiência literária com esta Mônica n° 10. 

A revista possui 84 páginas no total, incluindo capa e contracapa, com o preço de R$ 7,90 (sete reais e noventa centavos), bem cara e ainda subirá mais no ano que vem, quando custará a facada de R$ 9,90 (nove rais e noventa centavos). Mas nós, leitores veteranos da turminha, somos chegados a uma seção de sado-maso-brutality, então está tudo certo.

A HQ de abertura é muito besta com Mônica fazendo amigo secreto com os amiguinhos em sua casa. Detalhe que de "especial" só tem o Lucca. Não tem a Dorinha, A Táti, o André e nem o veterano do Humberto. Então, para essas horas eles não servem, né? Mas colocar figurinhas como Robertinho, Flavinho, que nem da turminha são direito, aí pode. HQ querendo mostrar uma Mônica dos bailinhos que não existem mais, onde ela era sempre gamadona em algum menininho que só servia para aquela historinha mesmo. Gozado que atualmente ela arrastava uma asinha pro Lucca que, por sinal, estava o tempo todo na historinha e a viu irritada porque os dois meninos não estavam nem aí para ela. Uma HQ tonta onde nada aconteceu e ainda vieram com essa faceta da Mônica que ficou muito fake, isso sim. 


UM TEMPO SOZINHA é a historinha em que a Mônica fica um final de semana sem ninguém para brincar, por isso ela fica triste e estressada, mas não acontece nada demais para a gente que está lendo. Aliás, me deu foi uma certa raiva de ver o pai dela tão mal desenhado. PQP!  

AJUDA EXTRA é uma historinha com Franjinha, muito bem desenhada e com uma ideia que daria uma boa aventura longa, mas foi mal aproveitada em poucas páginas porque a equipe vem ficando preguiçosa mesmo e parece que não havia tempo para fazer melhor. Mas em poucas páginas deu para sentir o potencial da trama - Franjinha constrói um robô para lidar com a bagunça doméstica, só que ele não consegue configurar certo, então o robô fica zanzando e fazendo algumas confusões pela casa. Poderia ser uma HQ icônica do Franjinha, mas a equipe não ajuda.


FELIZ é uma HQ retardada em que a Mônica fica sorrindo, alegre e saltitante o tempo inteiro e sem motivo nenhum. Nitidamente para encher linguiça.


ATENÇÃO DA MAMÃE é uma HQ em que Milena e Binho ficam em casa disputando a atenção da Dona Sílvia, a mãe deles. é muito bem desenhada e o roteiro é interessante porque esse comportamento acontece mesmo, já vi isso em algumas casas e eu mesmo, quando criança, tive meus momentos assim com minha irmã nos tempos dos dinossauros. Gostei muito.


BEBA ÁGUA vem em seguida com o Binho de novo, só contracenando com a Mônica. Ele mostra uma garrafinha com água e diz que ouviu que ficar bebendo muita água é bom para a saúde. Mais adiante ele ouve que comer maçãs também é ótimo, então adere às maçãs. Parece sem-graça comigo contando assim, mas, quando a gente lê, a gente vê que ela é legalzinha.


ROLÊ EDUCATIVO termo (rolê) veio de militantes de partidos tipo PSTU, PCdoB e outros que já têm um histórico tão manjado que precisaram mudar de nome para enganar a população novinha. Afinal, sempre foram os jovenzinhos seus recrutas preferidos, pois eles têm todo aquele sonho na alma de querer contestar tudo e mudar o mundo. Falam de ecologia, mas vivem à base de comida com plástico e isopor, sem falar nas garrafinhas de água e cerveja. Falam de liberdade e acham super revolucionário os boys de moto em sua escravização voluntária por delivery ou viagens aqui e ali correndo riscos. Querem lutar contra o sistema, mas vivem na base da maconha e fazendo filhos. Daí vão viver à custa de benefício governamental porque se foderam com drogas, bebidas ou DSTs, então estão um bagaço aos 30/40 anos de idade. Em geral, nessa época, eles já veem como foram patéticos por se permitirem serem usados daquela maneira pelos partidos. Mas sempre tem os que nunca aprendem. Fazer o quê?...

Apesar do nome, a historinha do Penadinho é uma das mais divertidas de toda a revista. Penadinho leva Cranicola para dar uma voltinha um tanto distante do cemitério, então eles acabam se metendo em situações engraçadas, sem falar que é legal o diálogo deles, um fazendo graça com a realidade do outro. Essas "tiradas" estão presentes o tempo todo na HQ e isso foi ótimo. Não me conformo dessa equipe não ter substituído o "rolê" por "passeio", já que substituir isto ou aquilo é o que mais fazem nos estúdios da MSP há tempos. Se eu levar essa historinha na bocada de drogas ali da esquina, capaz dos menininhos de lá gostarem e usarem as páginas para embrulho de seus entorpecentes. Afinal, o menino aqui ganha mil conto por dia nessa atividade. Se estivesse vendendo alface, seria considerado um problema sério para o país e até colocaria os pais em uma situação comprometedora. Não sou contra drogas, não sou contra nada. Só não curto a tal da hipocrisia cada vez mais escancarada. Enfim, cala-te boca! Essa HQ foi a melhor desta edição da Mônica. A da Marina e do Franjinha também considero bem legais. 


Quem assiste ao canal TE QUERO LEITOR no YouTube já sabe o balanço que fiz dessas revistas todas da nova coleção que se iniciou em Março de 2021. Estamos em Dezembro e o que eu digo é que o título "Mônica" vem sendo o mais linear, ou seja, a revista apresenta, mês a mês, o mesmo padrão de qualidade no seu conteúdo. Normalmente a revista tem agradado bem, com historinhas voltadas mais para meninas do que para meninos, mas possuem sua graça. Os n°s 3 e 10 não me agradaram tanto, mas os demais, como falei, estão de comum qualidade. Como será o próximo ano? Só Deus sabe.

Clique aqui para ir até o canal.

Abraços. Até a próxima postagem!