quarta-feira, 5 de maio de 2021

[Livros] Review - Duas Vezes Fugitiva

Hoje decidi fazer um review sobre um dos contos que mais gostei dentre os vários inseridos na obra OUTROS FRAGMENTOS, de PEDRO MARTINS, versão em ebook que li na Amazon pelo meu dispositivo Kindle.

DUAS VEZES FUGITIVA mostra o drama de Catarina, filha de nobres, que resolve sair para longe das imediações que tanto conhece e se permite vivenciar algumas experiências que, por consequência, resultam em outras, não muito desejáveis, principalmente por se tratar de uma época em que as famílias soberanas não abriam mão de manter a imagem familiar imaculada em nome de seu perpétuo status, poder e superioridade.

Falando um pouco mais da obra, ambientada no centenário da independência do Brasil, Catarina e sua amiga Filipa arrumam uma desculpa qualquer para não comparecerem a mais um evento nobre e enfadonho o qual estão acostumadas a participarem com suas famílias. Mas as bonitinhas decidem ir a uma outa festa, realizada em um local distante de onde moravam e com notória diferença social -- trocando em miúdos, as duas trocaram um evento social de fina estampa por um festão de arromba do proletariado.

Visivelmente deslocada, tamanha discrepância constatada em todos os quesitos (estrutura, vestimentas, tipo de música, a maneira como se comunicavam, comiam, bebiam etc.), Catarina se viu sozinha, sentada, observando a amiga que parecia ter mais intimidade e então se divertia, até que um homem se aproximou para lhe dar atenção. Seu nome era Léo (acho que era isso, pois eu esqueço os nomes... eh,eh,he!) e ele foi agindo com parcimônia, temperança e persistência ante a resistência da moça que o olhava interessava e ao mesmo tempo temerosa por se tratar de um desconhecido em um lugar daqueles. 

O tempo passa e a noite termina com Léo e Catarina se dando bem até demais. Eles se conheceram intimamente e deixaram que os instintos predominassem. O resultado foi que Catarina de repente olhou para o lado e se viu sem o seu recém-amado. Sozinha, não entendeu o motivo daquele súbito desaparecimento. E o pior veio um tempo depois: ela tinha engravidado -- um fato que, se hoje ainda é dor de cabeça para muitas famílias, imagine então naqueles tempos onde os soberanos faziam de tudo para permanecerem como semideuses no objetivo de solidificarem suas riquezas; os tempos de muitos e muitos casamentos arranjados, como verdadeiros negócios, e bastante sujeira varrida para debaixo dos tapetes (varrida pelas mucamas, é óbvio).

O pai dela impõe que Catarina dê um fim àquela sementinha enquanto era tempo, pois, se alguém a visse de barriga, seria um verdadeiros escândalo capaz aos negócios e comprometeria o futuro promissor, pois quem atrever-se-ia firmar tratados importantes com um patrono que mal soube cuidar da própria filha? Ele já vislumbrava com antecedência o futuro em ruínas da própria família. 

Apesar do clima pesado instaurado, Catarina levou a gravidez adiante e teve seu filho em casa mesmo. Esse fato não era algo tão notável assim. Naquela época era normal que parteiras se encaminhassem às residencias para realizarem o parto. Acontece que o foco nem era saber o quão boa era a mulher encarregada dessa tarefa de trazer um bebezinho frágil e inocente ao mundo. A questão primordial, acima de qualquer outra coisa, era que a mulher fosse de extrema confiança, que agisse feito verdadeiro túmulo, para que ficasse certo de que ninguém saberia de nada.

Arrumaram a pessoa, o parto deu certo, mas o bebê apresentou uma certa peculiaridade. E eu não vou contar mais, porque prefiro deixar para que alguém interessado descubra o que mais acontece nesta trama, pois o nascimento da criança envolve novos conflitos e a situação vai tomando proporções tão grandes que Catarina se vê sem escolha. 

Como disse no início, este é apenas um dos vários contos que fazem parte da obra OUTROS FRAGMENTOS, de Pedro Martins, que nos traz um apanhado de causos de terror/horror cujo objetivo é colocar alguns personagens/lendas em tramas cujo teor considero demasiado criativo e muito bem escrito. Resolvi focar na resenha deste conto por se tratar de uma jovem que se descobre mulher e tão logo vira mãe. Uma mãe que, logo de cara, já tem seu amor incondicional colocado à prova, sem dó nem piedade. Os outros contos possuem atmosfera, argumentos e enredo bastante diferentes em relação a este. Na verdade, todos eles se diferenciam muito uns dos outros e apresentam um cuidado minucioso com a narrativa, já que se tratam de causos lendários/folclóricos oriundos de uma época longínqua à nossa.

Pretendo falar mais dessa obra como um todo, em breve. Vou colocar o link da obra, de onde a peguei, e recomendo que a leiam.

https://www.amazon.com.br/Outros-Fragmentos-Pedro-Martins-ebook/dp/B08GYRNDJ3

Essa postagem é a versão escrita do vídeo que está no meu canal. Convido os interessados a assistirem, mas deixo claro que grande parte do que eu conto lá é o mesmo conteúdo que expus aqui. Não novidade. É que o modo vídeo tem sido bem legal de se fazer, apesar de trabalhoso. Segue o link:

https://youtu.be/FCVv-AKi5AI

As imagens utilizadas são livres de reivindicação de direitos autorais e dispensam a atribuição de crédito. Elas estão nos sites: 

PEXELS - https://www.pexels.com/pt-br/

PIXABAY - https://pixabay.com/pt/

Para mim, foi um prazer brincar com essas fotos, assim como produzir o vídeo e compartilhar essa trama dramática e emocionante com vocês. Um abraço a todos e até a próxima postagem!


3 comentários:

  1. Olá, Fabiano.

    Lendo um pouco sobre a trama, me veio à mente um Jane Austen tupiniquim.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não li Jane Austen mas pesquisei a respeito. Acredito que não tem muito a ver. Esse livro - OUTROS FRAGMENTOS - são causos de histórias folclóricas inseridas em um contexto inédito com doses de terror. Está mais para aquelas versões sinistras de contos dos irmãos Grimm, só que abrasileiradas. Eu não falei na postagem, para não dar spoiler, mas essa história ilustra um causo muito famoso pelas bandas da região Norte.
      Cada conto tem uma atmosfera bem diferente um do outro, embora se tratem de causos de época.

      Excluir
  2. Oi, Fabiano! Presumo ser um livro interessante, ainda mais por se de contos, que particularmente agrada-me bastante. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir