quarta-feira, 28 de julho de 2021

REVIEW - NOVA SÉRIE DO HE-MAN

Em 23 de Julho estreou no Brasil, pela Netflix, a nova série Mestres do Universo, tão conhecida pelo protagonismo do He-Man. Muito aguardada pelos fãs saudosistas, a produção comporta 5 episódios curtos com o melhor da tecnologia empregada na arte dos desenhos realistas em 2D, traz os personagens icônicos nos momentos cruciais e nos oferece o desenvolvimento melhor daqueles que pouco foram trabalhados na produção clássica. 

ANDRA é a grande novidade desta nova produção: uma personagem totalmente nova que permanece atuando com Tee-La o tempo todo. Quem também surpreendente positivamente, apesar de ser veterana no núcleo, é a Maligna. Como eu via o desenho na época em que era muito jovem, nunca imaginei que ela tivesse uma quedinha pelo esqueleto, mas faz todo sentido agora.

O que eu achei?

A priori, quando vi o primeiro episódio, levei um susto. Toda a questão da plástica figurinística de Etérnia foi modificada e até mesmo os personagens, embora sejam possíveis reconhecê-los através das vestes e do cabelo, mostraram-se inospitamente diferentes. A arté é bastante masculinizada e exagerada nos músculos, o que fez com que o crânio ficasse minúsculo em relação ao corpo com musculatura saltada, o tempo todo, como se o desenhista fosse o Alex Ross. 

Outro fator desagradável foi a masculinização dos personagens femininos. Achei que somente a Tee-La fosse mudar o visual dessa maneira, o que justificaria pela atividade dela na guarda real do castelo do Rei Randor, mas, na verdade, todas as mulheres são masculinizadas. Ok que todas são guerreiras, o que justifica a maromba, as costas mais largas do que as minhas e o pomo-de-adão (sobre esta última, estou zoando), mas eu gosto de ver mulheres femininas. Fortes? Poderosas? Sim. Mas femininas. Se houvesse apenas uma e outra do time do Stallone, até seria legal para diversificar, mas todas estão iguais. Parece até que malharam na mesma academia da Joana Prado (a Feiticeira do programa "H", na Band).

Pra completar, o He-Man morre logo no começo. Quando falo isso, quero dizer que o príncipe Adam e o He-Man saem da jogada. Eles vão para uma especie de limbo. Daí começa a aventura, pois Tee-la e Maligna vão para lá, focadas em resgatar Adam, para que Eternia não seja toda destruída..

O que me impediu de abandonar a série foi um momento de estupidez daquele rei que nunca teve importância nenhuma na série tradicional e agora resolveu mostrar que é um jumento, fazendo com que Tee-la lavasse uma porção de roupa suja ao recusar atender ao seu desígnio real de prejudicar seu próprio pai que nada fez para despertar a ira do rei corno, pois, se eu fosse aquela rainha, beijaria muito cada parte daquele mentor. Se é que ela não o faz, já que vemos que ela é muito boa em guardar segredos cabeludos. Não contou nem ao próprio marido. Quem sabe, de repente, Adam e Tee-la não sejam irmãos. Olha aí, minhas suposições.

Só sei que Tee-la não gostou nada das revelações  que vieram à tona quando seu pai comunicou o rei sobre a morte de Adam e, consequentemente, do He-Man. Ela se sentiu traída por todos eles. A palhaça. A boba da corte. E não deixou isso barato. E foi ESSA REAÇÃO que me fez mudar de ideia e assistir ao segundo episódio onde ela obteve o protagonismo maciço da trama junto com Maligna e Andra, sua melhor amiga (ou o que sua imaginação preferir). Devo dizer que o segundo me levou a ver o terceiro e, então, como são apenas cinco episódios, resolvi ver todos. O enredo foi desenvolvido de uma forma que te pega de verdade. Eu fiquei querendo saber o que acontecia depois. E fiquei satisfeito quando assistia o desenrolar da coisa toda, apesar dos desenhos meio-estranhos. 

No fim, nos último segundos, uma cachorrada acontece. E agora, o jeito é esperar que a Netflix tenha a boa vontade de nos proporcionar a segunda temporada logo. Será? Considero este um empreendimento muito feliz que nos chega pela Netflix, um verdadeiro presente que faz jus à franquia dos Mestres do Universo (He-Man). 

Para ver a versão em vídeo no canal - clique aqui

segunda-feira, 26 de julho de 2021

ESSA HUMANIDADE QUE NÃO QUER EVOLUIR, VIU?

Hoje, no meu canal TE QUERO LEITOR, resolvi compartilhar uma situação um tanto inusitada que considero interessante. Existem leitores que não leem. Os leitores analfabetos. Eles são grandes fãs de determinado tipo de história, mas não absorvem o conteúdo da forma como deveriam. É curioso, pois, se são fãs, deveriam se atentar às mensagens daquilo que lhes é transmitido. 

Acho interessante esse tipo de situação. Será que todos nós, de repente, nos tornamos leitores analfabetos diante de algum tipo de leitura? Pensando bem, isso pode acontecer com cada um de nós. Resolvi compartilhar esta situação em decorrência dela ser referente a uma postura equivocada de um fã de ficção científica, um fã de livros que fala de outros mundos e civilizações, mas que mal consegue enxergar o próprio mundo em que está vivendo.  

Recomendei o livro "Labirinto da Morte", de Philip K. Dick, autor conhecido por "Blade Runner", que virou filme nos anos oitenta (1982), então contei um pouco sobre o que se passava no "Labirinto". Aproveitei o mote futurista (que versava sobre a evolução humana a ponto de ser capaz de viajar a outros mundos em expectativa de colonizá-los) e comecei a falar da incapacidade que a espécie humana tem para seguir adiante em uma evolução maciça e consistente a nível mundial, que as evoluções que vêm acontecendo são apenas as convenientes enquanto outros pontos necessários deveriam receber maior apoio e incentivo de todas as massas. Daí, caí no erro de elencar dois pontos como exemplo:

- não existem mais homens e mulheres héteros que vivem apenas com a missão de se multiplicarem; existem sim, homens e mulheres héteros, assim como gays, lésbicas, intersexuais, assexuais e muitos outros tipos de pessoas.

- a concepção de uma nova vida não deve mais ser apenas pelo coito carnal, pois há muito tempo que a ciência vem ensaiando produzir seres humanos em laboratório, mas as pessoas se tornaram ultra resistentes à ideia; é preciso amadurecer o fato de ser possível fazer pessoas sem precisar da junção dos corpos, sem precisar nem mesmo de sêmen e óvulo, já que descobriu-se as tais células tronco. O que mais podem descobrir? É preciso incentivar isso, pois não sabemos o dia de amanhã, se acontece´ra algo que fará com que venham homens e mulheres estéreis por padrão. Ninguém previu essa catástrofe de pandemia, não é mesmo? Coisas acontecem! E é com a ciência que damos um jeito nelas.

Um grande admirador desse autor apareceu no meu canal e deixou um comentário o qual desapareceu logo. Achei que se tratasse de um sistema da plataforma que teria excluído o comentário, então fui atrás do cara lá no canal dele e deixei um comentário sobre isso. Ele logo se prontificou a me explicar que não foi a plataforma, mas ele mesmo que retirou porque não concordava com a ideia de eu ter falado sobre identidade de gênero no vídeo em que recomendei o livro, pois não havia, em parte alguma daquela obra, nada sobre identidade de gênero. Ele conhecia a história de cabo e rabo, e blablablá...

Eu ri e pensei "olha como são as pessoas". Se ele tivesse visto o vídeo sem pular partes, teria entendido que em momento algum falei que o livro tinha conteúdo de identidade de gênero, teria entendido também o contexto em que coloquei o assunto sobre homem cis e trans... Enfim... Esse gesto dele só mostrou a prova viva do que falei sobre o seres humanos em geral só aceitarem mudanças convenientes. Querem evolução, mas não a evolução necessária para o mundo inteiro, mas apenas aquela que contemple alguns. Caso contrário, ignoram e até fazem campanhas negativas regadas a ignorância. 

Sério! Não achei que presenciaria um exemplo claro do que tinha acabo de pronunciar no meu vídeo. Caiu de bandeja para mim, por isso resolvi compartilhar. Eis a constatação do que eu falei lá: o ser humano não quer evoluir de verdade, e isso terá um peso muito forte no futuro. Talvez estejamos com os dias contados.

Aos que se interessarem em assistir, deixo-vos os links do vídeo onde recomendo o "Labirinto" e do mais atual, onde expus essas minhas considerações de agora. É só clicar nos nomes. Os vídeos são longos, ok? Se não tem tempo ou paciência, prefiro que não vejam. Não façam que nem ele. eheheeh...

LABIRINTO DA MORTE - A HUMANIDADE QUE NÃO QUER EVOLUIR

LEITOR ANALFA


domingo, 25 de julho de 2021

DESFILE DAS TIRINHAS

 Olá, pessoal! Após umas merecidas "férias", o Desfile das tirinhas retorna. Espero que curtam e comentem as que gostaram. Boa semana e tudo de bom pra todos nós!


PENINHA - WALT DISNEY - FANTART DE FABIANO CALDEIRA

GARFIELD - JIM DAVIS

MAFALDA - QUINO

BIDU - MAURICIO DE SOUSA PRODUÇÕES

sábado, 24 de julho de 2021

CALOR NO INVERNO

Ahhh! Neste inverno o ar está gelado, mas o coração, quente. Apanho uma caneca e sinto a fumaça subir, em contato com a ponta do meu nariz.

Penso em você, no teu sorriso maroto, no teu abraço gostoso e logo me vejo dominado por um certo calor no meu corpo.

Olho a quentura da caneca e o que me lembro são de suas pernas, junto às minhas, embaixo das cobertas.

Então me imagino contigo na nossa aconchegante sala. Como almas enamoradas.

Meu coração fica contente com esses pequenos momentos que fazem parte da vida da gente. Lado a lado, à  frente da TV, eu como um pouco de rosquinha e você  toma leitinho quente.
-----
Autor: Fabiano Caldeira

quinta-feira, 22 de julho de 2021

EBOOK GRATUITO - RENASCIDO DAS CINZAS

Olá, pessoal! Venho anunciar que hoje, 22 de Julho de 2021, está gratuito meu ebook mais recente que tem uma pegada de terror sobrenatural com dose de erotismo. Quando coloco meus ebooks nessa promoção, acabo divulgando em alguns lugares e pensei em colocá-lo aqui também, afinal, aqui tem leitores que já leram minhas obras, então eles podem pensar de devem escolher conhecer esta, de poucas páginas.

Fiz um book trailer bem bacana, disponível no meu canal

https://youtu.be/zFlstapRYRk

Aos interessados em conhecer a obra, fica o link:

www.amazon.com.br/dp/B0933CQQFZ

Por causa de fuso horários, ACHO dá para garantir o teu até por volta das três da manhã. Mas não vá deixar para a última hora. Garanta já o teu.


POESIA - A VIDA

A vida, algo inesperado que se inicia sem saber como e exige uma série de cuidados. 

A vida que vai se desenvolvendo.  Um dia somos semente, no outro, rebento. E segue o crescimento.  Mente e corpo em pleno desenvolvimento.

A vida que a gente vai descobrindo existe por si só.  De repente nos damos conta de que estamos em algum lugar e que tem coisas ao nosso redor. 

A vida que a gente vai tendo... comendo, bebendo e aprendendo uma porção de coisas. Algumas legais e outras nem tanto.

A vida faz a gente escolher, preferir. Precisamos de coisas e não  é  possível obter tudo. Ainda que sejamos abastados de fortuna, a vida nunca nos permite ter tudo. Há  momentos em que temos que escolher. Desde pequeninos até o envelhecer. 

A vida então nos faz querer, planejar uma casa, adquirir um carro ou se especializar em alguma profissão. 

A vida nos leva a amar e a querer frutificar esse sentimento maior. Seja formando uma família ou vivendo uma forma ímpar de amor. 

A vida nos faz colocar óculos. E assim enxergamos nossos equívocos, o que aconteceu para nos enganarmos, expiar aonde erramos. 

A vida nos faz ter a consciência de que muito poderia ser feito, porém, não é  possível nessa mesma vivência desfrutar do leque variado das experiências.  

Então a gente se dá  conta de que muito tempo se passou e que não alcançaremos aquele bonde que na nossa frente parou, nos esperou e seguiu em frente. Porque não entramos nele? Culpa de alguma gente.

A vida nos traz situações difíceis.  Não temos o controle.  Não sabemos o que nos reserva o amanhã. Nada mais é nosso de fato. Hoje nos é  permitido desfrutar. Mas, amanhã, sabe-se Deus o que nos acontecerá.  Coisas boas? Emoções neutras? Momento de tristeza? Sorte ou avareza? Quem é que sabe? A gente supõe.  Não  dá  para ter certeza.

A vida nos torna fracos, vulneráveis. Olhamos com cansaço, tédio e até um pouco de decepção, dia após  dia, em nossos lares. 

A vida nos deu tudo o que foi possível. E esse tudo, um dia, fica para a vida. Às  vezes a gente vai se desapegando aos poucos. Para alguns de nós é  tão rápido que nem chegamos a pensar no dia da partida, naqueles que deixamos.

E os nossos dias vividos, os momentos realizados, os bens adquiridos, eles não fazem a partida.  Não seguirão conosco. Não acompanham a nossa ida. Eles ficam onde estão. Eles ficam com a vida. 

----

Autor: Fabiano Caldeira

segunda-feira, 19 de julho de 2021

TAG - MINHA ROTINA

Olá, pessoal! Primeria coisa, o DESFILE DAS TIRINHAS não acabou. Tem sido uma coincidência e falta de atenção minha não ter conseguido postá-la durante algumas semanas, mas espero fazer isso nesta próxima.

Agora, indo ao que interessa, achei essa TAG no Blog Prefácio, da querida Silvana, a princesa do Blogger, e achei tão legal que resolvi aderir. No final, tem três blogues que indiquei, caso tenham gostado da brincadeira. Sabiam um pouco mais sobre mim abaixo. Abraços a todos. Boa semana!

Regras:

Postar o selo da Tag no seu blog (imagem acima); 

Completar as frases sobre sua rotina; 

Indicar no mínimo três pessoas para participar da Tag ao final da postagem; 


As perguntas: 

1. A primeira coisa que eu faço ao acordar é... tomar meu café da manhã e verificar mensagens no celular


2. No café da manhã eu como... pão com margarina e bebo café com leite.


3. De manhã eu... viro um cavalo, então não fiquem me fazendo perguntas e nem contando coisas difíceis esperando resposta


4. Eu almoço por volta de... quando como alguma coisa, é a partir das 15h


5. À tarde eu gosto de... tornar o dia produtivo escrevendo ou cuidando de alguma responsabilidade da vida


6. Todo dia eu... fico no celular, escrevo um pouco e leio alguma coisa


7. Como forma de me organizar eu uso... a cabeça, pois já tentei agenda e não deu certo


8. No jantar eu como... o que tiver, até você, se deixar - gosto de comida simples como arroz, feijão, alface, tomate, cenoura, repolho, ovos, batatas e por aí vai...


9. Eu vou dormir por volta de... só Deus sabe... normalmente, às 2 da manhã penso no sono.


10. Aos finais de semana eu...  faço as mesmas coisas que durante a semana.


11. O que mais gosto de fazer no meu dia é... escrever e desenhar, mas desenhar dá mais trabalho, então tenho escrito bem mais.


Vou indicar amigos, mas é apenas um convite

Blog do Neófito

Son Adventures

Pensamento Solto

sexta-feira, 16 de julho de 2021

REVIEW - A HERANÇA - ARTUR LAIZO

Hoje quero compartilhar as impressões que tive de uma leitura bem simples e gostosa, obra de Artur Laizo que, por sinal, está com ebooks gratuitos hoje na Amazon. Vejam quais são:

OI, TUDO BEM? - www.amazon.com.br/dp/B075HJTJ8Y

A FESTA DERRADEIRA - www.amazon.com.br/dp/B07Z7B1LH1

Focando no livro que eu li, ele se chama A HERANÇA e é um thriller criminal que pende para o mistério e o suspense investigativo. 

Logo de cara conhecemos Maurício, o narrador da trama e sobrinho de sua tia Catharina que durante boa parte da vida viveu em Paris, mas resolveu voltar ao Brasil e convocar seus familiares para dividir sua herança. Não são muitas pessoas envolvidas: dois irmãos que já se encontravam em idade semelhante à dela (Alcides e Eufrates), três sobrinhos (Maurício, Oseas e Joachim) e uma agregada um tanto indesejável por se portar de maneira exuberante e não esconder gostar das coisas boas da vida. Alice era seu nome. Viúva do pai de Mauricio. Então, o comportamento deles era mais com um quê de tolerância do que fraternidade. 

Todos se hospedaram em um bom hotel, em Campos do Jordão, para resolverem a partilha, mas começa a ocorrer crime sobre crime. A polícia toma conta do caso, mas não é o suficiente para frear a pessoa criminosa. Por isso os sobreviventes vivem com medo. 

Os capítulos são pequenos, a narrativa foi bastante agradável pelo modo simples e prático, sem enrolação e indo direto ao que me interessava. Talvez, por ter sido contada em primeira pessoa (sendo um homem hétero), senti falta de um pouco mais de detalhes sobre a personalidade e o comportamento dos personagens. Decolei bonito pelas páginas. A trama foi tão objetiva que li em dois dias. Conheço gente que leria tudo em uma sentada.

Pretendo, sim, ler mais obras do autor e recomendo esta àqueles que estão começando sua vida na literatura e ainda não leram muitos títulos.

quinta-feira, 15 de julho de 2021

REFLEXÃO - EU, BLOGUEIRO DE CONTEÚDO LITERÁRIO

Em tempos coléricos de milhões de mortes mundo afora, penso que deveríamos comemorar por ainda estarmos aqui, talvez, sem uma explicação certeira, já que muitos de nós também se cuidaram e, de alguma maneira, se encontraram com o destino insólito e fatídico.

Apesar do caos biológico, político e social em que vivemos, em meio ao mar revolto das (des)informações em forte correnteza, há os que focam em outros assuntos e, com isso, permanecem com suposta lucidez. Alienados? Talvez. Eu os adjetivaria de CAUTELOSOS, isso sim, vez que pouco se vê de proveitoso na situação em que nos encontramos, então a melhor estratégia para evitar desgastes desnecessário e preservar seu bem-estar é focando-se no que está, digamos assim, alheio. Não há nada de errado em evitar expor opiniões, sugestões e convicções acerca do panorama mundial de peste, guerra civil e biológica em que nos encontramos. Pelo contrário, entregar-se ao silêncio em vez de ficar expelindo coliformes fecais pela boca pode não ser de grande ajuda, mas certamente é mais sábio, pois não atrapalha ninguém. 

A literatura está aí. O hábito de ler pode te colocar em situações atuais que estamos vivenciando. Basta saber o que buscar na Internet ou na tal banca de jornal que ainda resiste em alguns municípios. Basta ler fontes credenciadas do jornalismo e se contentar em absorver o conteúdo por eles emitido. Como venho duvidando da finalidade intencional desses meios de comunicação, não julgo, porém, prefiro me alienar com leituras de ficção, que é o que sempre atraiu minha atenção. Seja em forma de gibis (as revistas em quadrinhos mais simples e acessíveis) ou livros e ebooks. 

Os blogs são um espaço maravilhoso para se conhecer pessoas que gostam de ler. Seguir um blog é diferente de uma rede social bacana com muita gente em evidência, com um querendo aparecer mais do que outro. O blog tem um ritmo lento onde os leitores compartilham o que gostam e o que de fato vieram parar em suas mãos. São pessoas como eu e você, que não vivem do blog, mas buscam colocar em palavras aquilo que sentem pelo gosto de ler, pelas obras que conheceram ou pretendem conhecer. Esses blogs possuem indicações bem valiosas de títulos. E o legal é que vamos nos simpatizando pelas pessoinhas, o modo como elas se expressam para nos falar de seu assunto. Ruim é que muitos abandonam os blogs. Muitos mesmo. De repente ficamos sem aquele amigo, sem as tais postagens que gostávamos de ler, sem saber se aquele homem ou aquela mulher tinha a mesma opinião que a gente sobre aquela obra. O que terá acontecido? Não se sabe, pois o blog não é uma rede social como aquelas onde se posta informativos até do arroto inefável. O blog, hoje em dia, é um lugar mais calmo onde postamos no nosso tempo e da maneira informal que nos convier, pois não somos empresários de tal conteúdo, não queremos ficar fazendo campanha ou promover alguma marca ou autor. Queremos apenas compartilhar o que aquele conteúdo nos causou, como aquela história mexeu conosco. Queremos ler o blogueiro amigo comentar que com ele foi a mesma coisa ou que foi completamente diferente, porque é confortável e gostoso travar esse conhecimento e saber que não estamos sós em nossos gostos. É praticamente um fetiche desta nova era: fazer contato com desconhecidos que sequer sabemos seu nome verdadeiro, mas vêm comentar na postagem porque também postam algo parecido ou simplesmente gostam de blogs literários, nerds, de quadrinhos, deem o nome que quiserem.

Agora a onda está no YouTube. aliás, o mundo está no YouTube. Quer aprender a pintar paredes? O YouTube ensina. Quer aprender a fazer lasanhas, pratos italianos, japoneses? O YouTube ensina. Quer apender a ser mais carismático e atraente? Até isso o YouTube ensina. E a plataforma também diverte e nos proporciona informação. Basta pesquisar sobre o que você quer ver e pronto: sempre algo aparecerá para você. E por que não inserir conteúdo literário no YouTube? Por que não falar de quadrinhos? Por que não falar de livros, poesias, reflexões, porque não compartilhar em voz e vídeo nossos sentimentos por aquela obra que lemos ou aquela outra que gostaríamos de ter e não teremos? O Youtube tem algo de bom, que é o comprometimento das pessoas em postar conteúdo novo com frequência, pois a própria plataforma, depois de algum tempo, passar a divulgar, recomendar, mostrar os vídeos, quando percebe que o dono do canal está realmente querendo mante-lo na ativa. Isso é bom, porque faz com que dificilmente nos deparemos com aquele amigo leitor que de repente fechou seu canal (já fiz isso duas vezes... kkkk). Por outro lado, esse comprometimento todo e a vontade de ver o canal ir crescendo trouxe, digamos, a censura na plataforma. Sim, meus caros. Censura. Ela consiste em uma porção de normas, regras e diretrizes que, se você desobedecê-las, poderá ter seus vídeos danificados, excluídos e até perder seus canal. E o pior é que essas normas e diretrizes estão mudando de tempos em tempos. O que é aceito hoje, nos vídeos, pode não ser mais aceito amanhã. E depois, pode voltar a ser aceito. Por isso é bom tomar cuidado, você que pensa em investir seu tempo e sua inteligência produzindo vídeos para o YouTube, pois é um local dinâmico onde você é só mais um numerozinho comandando por robôs chamados de algoritmos. Cuidado com o que você vai falar ao expor determinado livro ou quadrinho que leu. Ainda que esteja coberto de razão por ser a sua opinião de consumidor daquele produto de entretemimento, a plataforma não quer nem saber se você o leu de graça ou se gastou uns $500. Se desrespeitar as normas e diretrizes, será punido. É simples assim.

Falando assim, assusta e nos faz ficar com o pé atrás, mas não é bem assim. Muitos blogueiros-raiz já elaboram seus conteúdos em seus blogs escritos obedecendo a essas diretrizes do YouTube, mas nem se dão conta disso. São aqueles que só postam conteúdo que lhe agradaram. Aquele livro que não gostaram, eles simplesmente não falam nada a respeito. São aqueles que não criticam, que sempre colocam conteúdo fofo, alegre, incentivador. É basicamente isso o que o YouTube quer. Ele não quer falemos, por exemplo, que tal quadrinho é um lixo, que gastei um dinheiro que nem tinha para comprá-lo e me arrependi porque a história tal é uma ***** e a outra também é uma ***** e depois tem a outra que ******... 

Bom... eu só tenho a agradecer a cada um de vocês que vêm aqui no meu blog. Alguns me conhecem de blogs passados e continuam me acompanhando. A boa notícia para vocês é que mesmo quando, um dia, eu vier a abandonar este lugar (um dia isto acontecerá, pois nada é para sempre), não farei como nas outras vezes em que deletei tudo e não deixei o menor resquício. Deixarei o blog aqui mesmo. Intacto. Até o dia em que o próprio sistema quiser retirar. Antes eu encarava essas atividades prazerosas com maior informalidade. Hoje eu vejo seriedade em transmitir minha mensagem, compartilhar o que gosto, pois são pessoas que vêm aqui e leem. Pessoas que me dão seu tempo, pessoas que acabam me dando certa consideração, pessoas que têm sentimentos e por isso acredito que alguma postagem minha pode ajudá-la em algo. Antes eu me perguntava: "no quê meu blog pode ajudar no intelecto de alguém que cai aqui de paraquedas?", e eu não via uma resposta significativa, por isso achava essa minha atividade legal, mas fútil. Minha cabeça era medíocre a ponto de não entender que alguém pode mudar de ideia sobre suicídio apenas se sentindo bem com uma postagem minha de entretenimento. E daí a importância das diretrizes do YouTube, por exemplo, em vetar coisas ruins, palavrões, expressões exacerbadas, pois é tão melhor dar voz ao ânimo, entusiasmo, alegria. É tão bom quando a pessoa cai de paraquedas aqui e resolve ficar porque interessou a ela a indicação de livro, aquele quadrinho que eu li e resolvi postar o quanto gostei e o motivo. Isso pode mudar o dia da pessoa, pode mudar até os ânimos dentro dela.

Outro motivo em querer deixar perpetuar minhas postagem é porque não sei quanto tempo de vida me resta. Estou bem. Não tive nenhuma surpresa desagradável. Ultimamente nem gripe eu pego, graças à santa máscara que amo utilizar. Mas eu trato de HIV desde 2005. Embora eu tenha 43 anos e me cuide em relação à alimentação e bem-estar, esses medicamentos são uma bomba tóxica a longo prazo que, um dia, vão me causar algum câncer ou problema arterial, vascular etc. Hoje a Tadalafila já me paquera, querendo ser minha amiga. Ainda estou indeciso quanto a ela, que é dispensável eheheh... Resisto ao máximo para que não aumentem meus medicamentos. Um dia irei embora e não deixarei nada publicado. OK, a Internet está aí e tenho vários ebooks meus na Amazon. Se um dia a plataforma deixar de existir, minhas obras também desaparecerão. Então resta-me pensar que na Internet alguém verá algo meu, seja um vídeo, uma postagem aqui no blog, um dos meus ebooks... Espero que sim, pois sem o blog, sem o canal no YouTube, sem a Amazon, eu não terei existido aqui. Ando pensando em comprar uma impressora dessas de tanque de tinta e produzir algum material impresso, caseiro mesmo, mas com qualidade. Minha pretensão não é vender caro porque é caseiro e a mão de obra dá trabalho e por isso sai caro. Não é isso. O preço deve ser acessível para que meu conteúdo físico esteja no lar de alguém. Não é a mesma coisa que um profissional, em termos de acabamento, mas já é alguma coisa que está de acordo com meu bolso proletariado.Venho pensando nisso. 

Bom... Obrigado a vocês, por terem lido minhas palavras até aqui, pelo seu carinho, sua atenção e sua preferência aqui pelo blog. Um abraço carinhoso a todos. Até a próxima postagem!

Ps: Meus canais no YouTube são HQ DISNEY e TE QUERO LEITOR.

terça-feira, 13 de julho de 2021

INDICAÇÃO - NOITE EM CARACAS

Há alguns dias, estive cuidando de assuntos particulares que me exigem tempo e paciência, mas também possuem seu bônus, e um deles foi dar uma passadinha em uma livraria grande e ver o que tinha de bom. E quem disse que fiquei só olhando? Quando vi que a oferta estava de cair o queixo, resolvi aproveitar. 

NOITE EM CARACAS é um dos livros que adquiri. Resolvi manter a etiqueta para provar a vocês como a oferta era imperdível - e por medo de rasgar a capa; já peguei no colo, cheio de cuidados, cheirei, falei como é boa a sensação dele comigo, é como se fosse um neném; logo o amor acaba e eu tomo coragem de tirar a etiqueta. rsrs...

Não vou colocar os outros, aqui e agora, senão fico sem postagem para depois. kkk...  Esse foi indicado pelo gerente de lá, um rapazinho que me via como um bife acebolado. Pena que não foi recípocro, apesar de ele ser muito inteligente e se mostrar bem disposto e paciente. Ele me indicou dois e comprei mais dois por minha livre escolha. E saí correndo para não comprar mais.

Se você leu esse livro, comenta aí pra mim. Adoro ler os comentários de vocês. Fica a indicação desta aquisição. Depois vou colocando as outras.

Um abraço! Obrigado pelo seu carinho sua atenção e sua preferência em vir aqui no blog. Até a próxima postagerm.



Formato(s) de venda: livro, e-book
Tradução: Livia Deorsola
Páginas: 240
Gênero: Literatura e Ficção
Formato: 14 x 21 x 1,4 cm
ISBN: 978-85-510-0502-6
E-ISBN: 978-85-510-0503-3
Lançamento: 10/06/2019

Violência, anarquia e desintegração ditam o ritmo em Caracas. Nesse cenário desolador, Adelaida Falcón tem a vida destroçada pela morte da mãe. Logo depois do enterro, ela se depara com sua casa ocupada por um grupo de mulheres. Ao procurar ajuda, tenta falar com a vizinha, Aurora Peralta, conhecida como “a filha da espanhola”, mas a encontra morta. Em cima da mesa da sala, Adelaida vê documentos que podem mudar sua vida, dando início a uma jornada pela própria sobrevivência.

Noite em Caracas retrata a saga de uma mulher que enfrenta situações extremas, enquanto precisa aceitar a ausência definitiva da mãe homônima, em um país que também desaparece aos poucos. Ela narra sua história entremeando lembranças de um passado não muito distante, de uma vida simples como filha de professora em um grande centro urbano, com um presente no qual resistir se torna um ato de amor e coragem.

terça-feira, 6 de julho de 2021

Poesia - Caneca de Quentão

Foto de Tatiana Syrikova, no site Pexels
Clique aqui para ver mais fotos dela

Quero você aqui comigo

Quero ser mais que o teu ombro amigo

Quero estourar pipocas de felicidade

E saborear os goles da sexualidade

Numa caneca cheia de quentão

Com direito a paçoca, bolo de milho e pinhão

Quero uma caneca cheia de quentão

Que é pra esquentar as veias da emoção


Te quero fervendo em plena madrugada

Fazendo amor na melhor das cavalgadas

O corpo alegre, eufórico, alucinado

Sem saber que dia é, se está frio ou enevoado

Te quero fervendo em plena madrugada

Sentir teu cheiro, sua pele cheirosa e bem tratada

Você me toca e eu deliro em um segundo

Viro um animal e me esqueço do resto do mundo


Quero uma caneca cheia de quentão

Que é pra eu te olhar e perder de vez a razão

Quero te beijar e te aquecer com meu calor

Esquecer o frio, atracados, embaixo do cobertor

E a gente se pega, é o maior rela-rela

E você insiste em querer beijar a minha perna

Te sigo sentindo e fico com mais calor

Meu coração transborda de tanto amor


Quero uma caneca cheia de quentão

Que é pra eu poder furar o teu botão

Quero sentir por dentro o teu calor

E preencher o buraco do teu amor

Me abrace agora e diga que me ama

Rebola e gama na rola que te chama

Vem pra cima de mim, que eu quero te olhar

Faz caras e bocas, que é melhor pra lhe provar


A gente se toca, se enrola e bora, bora

A gente se beija, teu gosto é de cereja

A gente se abraça e se entrega sem trapaça

A gente dá certo, quero sempre você por perto

Bebericando minha caneca de quentão

Que é pra acolher melhor meu coração

Você é toda cheia de emoção

Me deixa louco e me tira da razão


Quero uma caneca cheia de quentão

Que é pra deixar bem quente o coração

Que tudo o que seja frio fuja com temor

Que a noite seja longa e repleta de amor

No nosso ninho aconchegante e envolvente

Na nossa entrega tão gostosa e tão carente

A gente se completa, é verdade, a gente sente

A gente quer mais, porque nunca é o suficiente


Por isso é que eu gosto de provar minha paixão

Uma caneca cheia de quentão

----

Autor: Fabiano Caldeira


domingo, 4 de julho de 2021

Sociedade - Ele Falou De Boa Que É Gay

clique aqui para ir no canal


Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul pelo PSDB, revela publicamente sua homossexualidade e choca um total de zero pessoas, até porque ele deixou claro que nunca a escondeu de ninguém, pois é um fator íntimo que diz respeito apenas a ele e a quem faz parte de seu universo particular, mas, mesmo assim, sentiu-se à vontade de falar publicamente que é gay mesmo, tem um namorado e vive muito bem, obrigado.

Fiz um vídeo para pronunciar algumas palavras a respeito deste fato notório (para assistir, clique aqui). Mesmo em 2021, quando deveríamos estar mais avançados socialmente, é necessário, interessante e importante que grandes pessoas exponham sua homossexualidade, pois a sociedade consegue assimilar, através desses ícones, que ser homossexual (gay, lésbica ou que mais exista) não é pecado, não é feio, não é crime, portanto, a sociedade se dá conta que não se deve condenar pessoas porque são homossexuais, e que cada indivíduo tem o direito de ser e viver como bem queira em relação à própria sexualidade. 

Enfim, em uma era onde eu costumava ver que a família Jetson vagava pelos ares em carros voadores, ainda é preciso educar o homo sapiens sobre questões básicas de se viver em sociedade. Não é da conta de ninguém quem determinada pessoa é e o que ela faz em sua intimidade. Respeito é bom e necessário a todos.

O livro mostrado é:

A CONTESTAÇÃO HOMOSSEXUAL

Autor: Guy Hocquenghem

Editora Brasiliense

Edição de 1980 - 152 págs.

Ciências humanas e Sociais

Desde já, agradeço ao seu tempo, seu carinho, sua atenção e sua preferência em assistir aos vídeos aqui do canal. Obrigado!

TE QUERO LEITOR