quinta-feira, 22 de julho de 2021

POESIA - A VIDA

A vida, algo inesperado que se inicia sem saber como e exige uma série de cuidados. 

A vida que vai se desenvolvendo.  Um dia somos semente, no outro, rebento. E segue o crescimento.  Mente e corpo em pleno desenvolvimento.

A vida que a gente vai descobrindo existe por si só.  De repente nos damos conta de que estamos em algum lugar e que tem coisas ao nosso redor. 

A vida que a gente vai tendo... comendo, bebendo e aprendendo uma porção de coisas. Algumas legais e outras nem tanto.

A vida faz a gente escolher, preferir. Precisamos de coisas e não  é  possível obter tudo. Ainda que sejamos abastados de fortuna, a vida nunca nos permite ter tudo. Há  momentos em que temos que escolher. Desde pequeninos até o envelhecer. 

A vida então nos faz querer, planejar uma casa, adquirir um carro ou se especializar em alguma profissão. 

A vida nos leva a amar e a querer frutificar esse sentimento maior. Seja formando uma família ou vivendo uma forma ímpar de amor. 

A vida nos faz colocar óculos. E assim enxergamos nossos equívocos, o que aconteceu para nos enganarmos, expiar aonde erramos. 

A vida nos faz ter a consciência de que muito poderia ser feito, porém, não é  possível nessa mesma vivência desfrutar do leque variado das experiências.  

Então a gente se dá  conta de que muito tempo se passou e que não alcançaremos aquele bonde que na nossa frente parou, nos esperou e seguiu em frente. Porque não entramos nele? Culpa de alguma gente.

A vida nos traz situações difíceis.  Não temos o controle.  Não sabemos o que nos reserva o amanhã. Nada mais é nosso de fato. Hoje nos é  permitido desfrutar. Mas, amanhã, sabe-se Deus o que nos acontecerá.  Coisas boas? Emoções neutras? Momento de tristeza? Sorte ou avareza? Quem é que sabe? A gente supõe.  Não  dá  para ter certeza.

A vida nos torna fracos, vulneráveis. Olhamos com cansaço, tédio e até um pouco de decepção, dia após  dia, em nossos lares. 

A vida nos deu tudo o que foi possível. E esse tudo, um dia, fica para a vida. Às  vezes a gente vai se desapegando aos poucos. Para alguns de nós é  tão rápido que nem chegamos a pensar no dia da partida, naqueles que deixamos.

E os nossos dias vividos, os momentos realizados, os bens adquiridos, eles não fazem a partida.  Não seguirão conosco. Não acompanham a nossa ida. Eles ficam onde estão. Eles ficam com a vida. 

----

Autor: Fabiano Caldeira

6 comentários:

  1. Olá, Fabiano.
    Desde que acompanho o blog acredito que essa é a poesia mais bonita que li por aqui. Você disse tudo e mais um pouco. Viver é tão complicado hehe. Ou é a gente que complica hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. "Que tudo passa, tudo passará
    Que nada fica, nada ficará
    Só se encontra a felicidade
    Quando se entrega o coração"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vinícius que se cuide com as tuas inspirações, meu caro.

      Excluir
    2. Sim. É a música icônica dele. Cantava muito em programas como Clube do Bolinha e Raul Gil. Na Globo foi algumas vezes, acho que no Faustão, mas deveria ter ido mais.

      Excluir