sexta-feira, 29 de julho de 2022

POESIA DO QUE JÁ FOI

Um dia você foi

Hoje não mais é


Trocávamos ideias

Papeávamos

Hoje você é mané


Eu imaginava o perfume

Que você estava usando

Hoje é só chulé


Um dia eu ficava atento

Suas mensagens me chegando

Hoje eu rio até


E foda-se o que você acha

Hoje lhe meto o pé

Imagem pública de algum Tumblr da vida

quarta-feira, 27 de julho de 2022

EBOOKS GRATUITOS 27/07

Olá, pessoal! Tudo bem? Tenho anunciado aqui alguns ebooks gratuitos quando vejo que ainda não falei deles porque, normalmente, foram lançados há poucos dias na Amazon, para o leitor se deliciar no seu Kindle.


"DO OUTRO LADO DO MURO" é mais um daqueles contos gay hot que gosto de escrever. Um homem quarentão sempre faz as mesmas coisas quando chega do trabalho, no fim de tarde, até que algo inesperado lhe acontece. Estará gratuito amanhã, dia 27 de Julho de 2022, junto com "DO OUTRO LADO DA RUA", que não é tão novo, foi publicado em Fevereiro e se chamava "LOURÃO, BARBUDÃO, FORTÃO". Um jovem fica atraído pelo vizinho novo que mora do outro lado da rua. A mudança de nome, obviamente, foi porque ele não agradou ao público. Ninguém estava baixando, mesmo quando entrava na promoção do ebook gratuito. Fiquei puto da vida, revisei o conto, mudei o nome e a capa. Normalmente, esses detalhes costumam ser suficientes para dar ao ebook o alcance que ele merece. Esse fato não é novidade, já tive que revisar e mudar capas de outras obras. 


Outro ebook que passou por isso, recentemente, foi "ACONTECEU NO DIA DAS MÃES". A família tradicional brasileira foi passar o Dia das Mães fora, em uma daquelas reuniões de familiares que alugam até chácara, a fim de acolher o máximo de parentes dinossauros possível. Acontece que o filho mais velho fica para trás e ele percebe que isso não é tão ruim, principalmente porque rola um momento envolvente com o tio que mora na edícula. Revisei o conto, mudei a capa e o título para "AQUELA MANHÃ ESPECIAL". Isso por causa do conto "AQUELA NOITTE ESPECIAL", que traz uma situação bem legal de dois amigos na noite do Dia dos Namorados. Foi de propósito que inseri essas datas comemorativas. Pretendo fazer, pelo menos, mais dois contos assim. Talvez Páscoa e Natal. Algum dia, sei lá quando. 

Os dois primeiros ebooks citados estarão disponíveis de graça, amanhã. Se perder a promoção, fique de olho, pois sempre coloco algum título meu, de novo, para dar oportunidade a quem ainda não conhece minha escrita. Em todo caso, eles custam menos que um cafezinho por aí. Abraços. 

Pegue seus ebooks:



sexta-feira, 22 de julho de 2022

PERDIDO NA MERDA POLÍTICA

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente
Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.
"Vinicius de Moraes"

Por mais que eu tente, não consigo me adequar a perfil político nenhum. E isso vem sendo um saco! Dá vontade até de votar mesmo na merda do Bolsonaro -- como esse homem gosta de expor que é um merda! É impressionante! E ainda fica esperando que líderes de outras nações lhe batam palmas após discurso! Ah, gente! Saiu até aquela aguinha de canto de olho, de tanto rir!

E não faz muito tempo, assisti um cara defender o aborto. Ele comanda um canal grande para homossexuais no YouTube. Fala bonito, carismático, bem apessoado, tem muitos atributos que conquista quem assiste. Nesse vídeo, ele incita a comunidade gay a usar o apoio pelo aborto como escudo. Isso mesmo! Segundo ele, os próximos a perderem os direitos, nos EUA, seremos nós, homossexuais. E ele profetiza que esse direito é o da legalização do casamento entre as pessoas  do mesmo sexo. Sua teoria é que, defendendo o aborto, isso se torne uma barreira para que ninguém se sinta motivado a investir, depois, contra os homossexuais. 

Na minha opinião, se alguém quiser de verdade, vai partir, de qualquer maneira, para cima das questões homossexuais. Porque a homossexualidade sempre esteve na mira das pessoas que não a encaram como algo natural. E eu simplesmente não me sinto bem em cooperar com a morte de fetos para garantir minha certidão de casamento. Mas parece que eu não deveria pensar assim. Deveria pensar como o cara do vídeo: "as pessoas vão continuar abortando, só que a rica terá condições de pagar e ter médico de confiança e conforto enquanto as pobres irão para os carniceiros e podem morrer lá". Bom, o ideal é que ninguém vá abortar em lugar nenhum. Se a rica pode, ela que arque. Se as pobres não podem, um motivo a mais para colocarem a cabeça no lugar e deixarem o juízo imperar. Não vou apoiar algo usando o argumento "ele vai continuar acontecendo", porque, senão, vou apoiar também o narcotráfico que me renderia até um bom dinheiro e um pouco de ostentação, pois, mesmo sendo crime, ele continua acontecendo. 

Vejo as mulheres querendo ocupar cadeiras importantes na política sob o pretexto de fazer valer seus direitos. Isso seria algo nobre e bastante merecido, vez que a mulher teve que aguentar um papel de submissão que lhe é histórico, até pouco tempo. Não sou ninguém para questionar o direito de valorização delas. É mais do que merecido. O perigo é que as mulheres possuam certos privilégios e ALGUMAS façam deles escudos para se tornarem soberanas também no mundo sujo e sombrio da corrupção e do poder paralelo, já que não se poderá sequer olhar torto para uma delas, então como investigá-la se não poderá ter dúvidas sobre sua conduta? Aliás, já faz tempo que há mulheres em atividades criminosas, justamente porque elas possuem a facilidade de parecerem inofensivas, ou inocentes, ou vítimas de seus namorados ou maridos... Então, apesar da ideia ser maravilhosa, um país inteiro comandado por aquelas que poderiam ser nossas mães, esposas, avós, o que pode acontecer, na realidade, são mulheres mal-intencionadas, poderosamente corruptas e psicopatas assumirem o comando, usufruindo de uma gama de privilégios de gênero como escudo.

Então é isso. Estou vendo um mundo que não gosto. Eu me sinto cada vez mais perdido. Às vezes me pergunto se os suicidas, na verdade, não são os mais corajosos. Deveríamos ter esse direito, sabe, de querer morrer. Nem precisaríamos dar cabo de forma brutal. Iríamos numa clínica e diríamos: "Cansei deste mundo. Manda ver na medicação intravenosa. Quero dormir e não acordar nunca mais". O SUS, tão maravilhoso que é, poderia receber recursos para isso. Eu não sei, mas... penso que eu não seria o único nessa fila.

terça-feira, 19 de julho de 2022

POR QUE ACAMPAMENTO SINISTRO ATÉ HOJE É INDESEJÁVEL?

Além de orçamento pífio, trama tinha pedofilia escancarada e doses insanas e transexualidade


Há muito tempo, quando eu acreditava que cresceria pelos na palma das mãos se batesse uma, assisti a um filme trasheira assumidamente terrir (terror com comédia), que só não fui capaz de gostar tanto porque a imagem era sofrível. Mesmo assim, quando o segredo da trama veio à tona, fiquei frustrado por aquele ser o filme 2, pois aonde, neste mundão de Deus, eu encontraria o primeiro?

O tempo passou, cresceram pelos em tudo que é lugar, menos na palma das mãos. Dia desses, quando caí doente, só quis encontrar algo que me empolgasse de verdade, para esquecer tamanha dor. Estava prestes a a escolher A VOLTA DOS MORTOS-VIVOS (THE RETURN OF THE LIVING DEAD), um terrir classicaço, mas que não me lembro de quase nada. Ele está disponível, completo, no YouTube. Mas o que me fez deixá-lo para depois foi que encontrei, na mesma fila de indicação, SLEEPAWAY CAMP, chamado aqui de ACAMPAMENTO SINISTRO. Tudo bem que não era dublado, eu não me importava em ler as legendas daquele que era o primeiro filme do trasheira que me lembrei ter visto lá atrás. Se eu tivesse visto o filme dublado, não saberia como as interpretações daqueles atores foram de lascar. Ah! Ah! Ah!

Comparando com o segundo filme, onde predominavam altas doses de sarcasmo em humor negro a cada matança, até referência ao famoso Sexta-Feira 13, este primeiro não tem o humor rasgado. Na verdade, eu ri porque algumas cenas poderiam ser melhores, mas, por outro lado, se tivessem sido, o filme se tornaria pesado. Por isso o título acabou ficando desconhecido para muita gente naquela época. Quem é que ia deixar na sua locadora um filme com adolescentes no mato, a mercê de um pedófilo? 

SPOILERS

O pedófilo, Graças a Deus, morre logo no filme. Achei a morte dele bastante cruel. Só que não, em se tratando de um pedófilo. 

O cara enorme adorava aquele lugar repleto daquela mocidade toda, algumas bem indefesas. Quanto mais indefesa, mais ele gostava. Assim ele pensou que fosse Angela: a menina quietona que não se desenrolava com ninguém e já tinha conquistado a aversão das peruínhas exibidas, porque seu modo "calada vence" acabou atraindo a atenção dos meninos. Só que Angela não era assim porque gostava. 

Na verdade, Angela era um garoto que vinha sendo obrigado pela própria mãe mocreia, infeliz, estúpída, egoísta e insana a viver como garota. Houve um acidente muito grave, na infância, em que Angela, como menino, quase perdeu a vida (o filme começa nesse acontecimento). A mãe se aproveitou disso para achar que poderia, mentalmente, matar o coitado do filho e fazer nascer uma menina, era o que ela tanto queria, pois já tinha um filho homem. O resultado era aquele: Angela estava na fase em que descobria o próprio corpo e os prazeres, ela se via aprisionada e encurralada, pois não era mulher nem gay. Sobre a peruínha que mais encrencava com ela, na verdade, o que Angela sentia era atração pela garota. Um envolvimento com um coleguinha fez a gente supor que ela seria bissexual. Acontece que para ela estaria tudo bem, mas ele ia gostar de sentir alguma coisa inesperada embaixo das roupas dela? Então ela se mantinha distante dos meninos e das meninas. Por causa disso.

Mesmo sendo uma produção de baixa categoria, ela colocou elementos complicados demais para ganharem os holofotes. Tragédias envolvendo crianças, transexualidade infanto-juvenil imposta pela própria mãe, os jovens paquerando, querendo..., monitores safados ou coniventes com os abusadores. 

Não sei não, se hoje em dia alguém se atreveria a fazer um filme assim. Apesar do filme não ter sexo explícito, a cena em que a transexualidade de Angela vem a público não nos poupa de ver o pingolinho pentelhudo dela. Para o ano de 1983, esses elementos não deixam de ser chocantes.

Deixo aqui minha experiência. Caso alguém ainda esteja interessado, é só procurar no YouTube, que os dois filmes citados estão lá.

quinta-feira, 14 de julho de 2022

QUADRINHOS ADULTOS | NA SAUNA GAY

Meu objetivo para breve (acho que em um ano ou mais), é conseguir colocar meus quadrinhos disponíveis em alguma plataforma como a Amazon, que vem sendo o lar de mais de vinte ebooks meus, pois, além de ser lido, acabo ganhando um incentivo $$$ que é muito bom, melhor do que muitas outras que possuem toneladas de conteúdo e não pagam ninguém, e ainda trolam com os donos desse conteúdo. Como venho fazendo algo para adultos, acredito que ebooks com desenhos e quadrinhos na mesma pegada podem ser tão lidos quanto o tradicional formato literário.


sexta-feira, 8 de julho de 2022

AS TIRAS CLÁSSICAS DO PELEZINHO


Em Agosto de 2012 a Mauricio de Sousa Produções lançou pela Panini Comics "As Tiras Clássicas do Pelezinho n° 1", que reúne as primeiras tirinhas do personagem e sua turminha publicadas em um  jornal de grande circulação, em 1976. Este encadernado tem capa cartão, 132 páginas no total, preço de R$ 19,80 e traz um prefácio escrito por Edson Arantes do Nascimento - ninguém menos que o rei Pelé - explicando como foi seu contato com Mauricio, as publicações das primeiras tiras, a revista lançada em 1977 até 1982 pela editora Abril, e a "despedida editorial" que aconteceu em 1990. Como assim? É que, pelo que entendi, mesmo não tendo mais circulação regular da revista em quadrinhos dele, os estúdios da turma da Mônica ainda possuíam os direitos para lançarem o que quisessem, até 1990.

Mais do que criar um único personagem, Mauricio de Sousa produziu um universo à parte, introduzindo os pais de Pelé e alguns de seus amigos que tinham características para se tornarem ótimos personagens: Cana Brava, Neusinha, Samira, Frangão, Bonga, Teófilo e o cãozinho Rex (este, uma espécie de Bidu do Pelezinho) são muito divertidos. Compartilho com vocês algumas imagens do meu próprio exemplar:


quinta-feira, 7 de julho de 2022

BUZZ LIGHTYEAR MEXE NA FERIDA DA TRADICIONAL FAMÍLIA

O filme do Buzz Lightyear vem ganhando comentários ruins, não por ser uma trama de Toy Story à parte, focada apenas no universo pessoal do astronauta, nem porque consideram os efeitos a desejar ou a trama ruim, mas, sim, APENAS porque houve um miserável segundo em que duas mulheres se beijaram. Assisti à cena ao pesquisá-la na Internet e, neste momento, encontro-me assombrado com as pessoas. Não havia nenhum clima, nenhuma sensualidade, nada apelativo que sugerisse um momento de intimidade inapropriado para determinada faixa etária. O que vi foi um beijinho simples como gesto de cumprimento, o que indica, sim, um envolvimento amoroso, mas não há nada ali que justifique a polêmica negativa alavancada.

Soube de pais que estão preferindo levar seus  filhos para assistirem outra coisa qualquer, APENAS porque não querem que os pimpolhos vejam a cena do beijo. Gozado que são os mesmos pais que não gostam do politicamente correto tirando a graça e tomando conta de tudo. Meu amigo, se você piscar, não vê a cena. E as crianças nem  têm o mesmo olhar. Ainda mais em uma circunstância tão, digamos, sóbria. Quando foi que encaretamos tanto???  

Tantos falam por aí que não ligam se fulano ou fulana é bi ou homossexual. Se não ligassem mesmo, não fariam tanto barulho, pois qual foi a maldade e a perversão naquele beijo de um segundo? Fala pra mim. 

A gente sempre vê sempre uma declaração de amor entre um personagem feminino e masculino. Mas quando é feita para um igual, cria-se um mal-estar. Esse mal-estar tem nome e se chama DISCRIMINAÇÃO. 

Ninguém vira gay ou lésbica porque viu um beijo tão xoxo como aquele. Em qualquer canal de TV, nos vale a pena ver de novo da vida, assistimos a beijos mais intensos.

Ser homossexual é uma característica da pessoa que, talvez, nasça com ela. É como a visão, a audição, ter seis dedos em vez de cinco, ter pau grandão ou uma virgulinha. Não há como mudar isso, a não ser que a pessoa vá se moldando, mas se moldando tanto que se veja trancafiada em um armário, para o bem da moral e dos bons costumes de quem? Daqueles que olham e sorriem para o sexo oposto, que falam "gosto de você" para o sexo oposto, que andam de mãos dadas com o sexo oposto, mas vociferam "isso é desnecessário" quando o mesmo é feito entre pessoas do mesmo sexo? Fala sério, né...

Moramos em um país supostamente livre e democrático (kkk... ah! pára!). Só fico observando essas coisas e analisando-as, na conjuntura do meu ser. Uma coisa muito minha mesmo. 

Vejo pessoas maravilhosas que não querem ser preconceituosas, mas são. Talvez elas nem saibam. E tudo bem. E é bom que eu perceba isso. É a clássica história: "Tenho amigos gays, familiares gays, amo eles, mas não quero ISSO em minha família. Meu filho sendo gay ou lésbica? Nem pensar!".

Não se pega mosca com vinagre. Cada um sabe de si. O importante é que haja espaço para todos.

terça-feira, 5 de julho de 2022

BARBIE E KEN - SÓ PARA ADULTOS

Procurando uma foto para ilustrar um pensamento, encontrei um excêntrico ensaio fotográfico protagonizado por Barbie e Ken. A fotógrafa é canadense e se chama Mariel Clayton. Pesquisando, descobri o belíssimo trabalho dela aqui e muito mais aqui, Há vários outros locais na Internet onde seus ensaios criativos e inusitados são mostrados. Somente para adultos, pois o conteúdo é picante e até chocante.