terça-feira, 30 de agosto de 2022

A USURPADORA VOLTOU | NOVA COLEÇÃO MARVEL ULTIMATE

Resolvi manter o Socializando vivo porque, afinal, parece que alguns gatos pingados - que eu nem sabia que costumavam vir - ficaram um tanto sentidos com o anúncio do fim do blog. Não me custa mantê-lo vivo, eu até gosto, só que não tenho mais o pique de antes. Então, vamos seguindo em frente, ok? Pode ser que eu fique duas ou três semanas (ou meses) sem postar nada e, de repente, acabo engrenando a marcha de novo e novas postagens surgem sem explicações, apenas porque sim, porque ninguém realmente quer explicações, então é isso aí. 

Vamos seguindo em frente, pois a vida não dá uma paradinha ali no canto, esperando a nossa vontade de ir com ela. A vida sempre segue em frente. E vamos lá!

A USURPADORA VOLTOU!

A Marvel, mais uma vez, foi o assunto mais comentado  nestes últimos dias por causa de uma nova coleção que acaba de chegar às bancas e demais pontos de vendas de quadrinhos - trata-se do material ULTIMATE, não só do Homem-Aranha, como ilustrei aqui a capa, com o n° 1, mas de outros personagens que também tiveram aventuras novas nessa fase considerada algo à parte e um tanto diferentona. Não sei por quê, nem me interessa saber, aliás, eu quero mais é que os apreciadores desses enfeites de estantes tenham um colapso cardíaco e morram, pois os gibis andam cada vez mais caros e com o padrão requintado por culpa deles, que não têm dinheiro para acabar com a pobreza do Brasil, mas gastam horrores em quilos e quilos de papel colorido com histórias velhas que nem as criancinhas querem mais. Se eu tivesse essa grana toda, gastaria tudo em machos gostosos para  brincar, então não sou diferente deles, mas, enfim... defendo um modelo de quadrinho mais acessível. 

Embora eu goste dos capas duras, tenho os meus aqui, não me importo se os 60 exemplares farão sucesso ou se, de repente, interromperão tudo pela metade por causa de um fracasso. A mim não faz diferença e acho uma  tontice quem fica choramingando por causa disso. Vai trepar, criatura! Vai pegar sua mulher ou então procura uma por aí! É só mostrar sua conta $$$ que elas pulam no seu colo, mané! Mas seja esperto. Evite golpes. USE CAMISINHA!

Bom, o primeiro volume está nas bancas e pontos de vendas, custa R$29,90. O segundo, creio que  também já está disponível - feito aquela prost ansiosa que não vê a hora de ficar toda abertinha diante de você e pegar seu dinheirinho - e custa R$ 59,90. 

Os lançamentos são quinzenais, ok, porque puteiro bom é aquele que não para, mantém constância, porque sempre tem alguém que quer se deleitar. Os demais, a partir do n° 3, custarão R$ 99,90. Repare que a coisa só engrossa. Eu, que adoro um grosso, achei interessante. Se meu toba não estivesse aposentado, até encararia. 

São 60 volumes ao todo, distribuídos quinzenalmente e ninguém sabe dizer se a coisa pode engrossar mais. 

Tomara que sim! 

Tomara que sim! 

Tomara que sim! 

Porque, nessa putaria, quanto mais, melhor! Já tenho PODER & RESPONSABILIDADE aqui, um encadernado  antigo. Estranhei o capa dura ser mais encorpado. Será que tem mais conteúdo que não conheci?

É isso, pessoal!! A gente brinca, mas o fato é que, apesar da economia ser difícil neste nosso país, sempre tem um pessoal que tem bolso para tudo. Então, desejo muito sucesso à editora. Espero que  enriqueçam, pois merecem. E esses manés também merecem os chifres que têm. Aliás, eu sempre falo isso na real. Todo mundo merece os chifres que tem.

E entre um capa dura desses ou omnibus, mil vezes mil um capa dura desses. Ninguém pediu minha opinião, mas eu dou. É melhor dar a opinião do que o cu. 


Pensaram que o Fabiano do Socializando de antigamente tinha morrido? Eh, Eh, Eh, Eh, Eh! Ele está vivíssimo, mas amordaçado, pois moramos em um pais tão livre que um fodido como eu pode facilmente ser condenado num processo judicial se ficar aqui me posicionando como gostaria. Na verdade, eu amo esse meio de leituras de quadrinhos e livros. Quando eu criticava, antigamente, era só porque o impacto mexe com as pessoas, faz alguém refletir ou até mesmo o mercado se posicionar a respeito. Nunca foi por ter raiva ou rejeição a ninguém nem coisa alguma. Como posso ter raiva de pessoas que nem conheço? Minhas palavras tinham o objetivo único que criar impacto. O mundo está aí para todos e, felizmente, tem público para todo tipo de coisa. Ainda bem! 

Existe uma versão em vídeo desta notícia lá no meu canal do YouTube, mas lá estou comportadíssimo e bastante sem-graça. Porém, convido todos os interessados a conhecerem o vídeo, é só clicar aqui

sexta-feira, 5 de agosto de 2022

O ÚLTIMO BEIJO DO GORDO

Hoje, Jô Soares virou mais uma estrelinha a brilhar forte no céu. Não sei qual foi a causa, ele tinha 84 anos e estava internado.

Aqui fica minha homenagem a este cara que considero superinteligente até para fazer aquele humor que consegue nos deixar um pouquinho mais leve. Acompanhava-o desde o Viva o Gordo, quando interpretava vários personagens ao lado de Paulo Silvino (outro grande artista). Inclusive, vi um dos últimos episódios desse humorístico, quando foi a Xuxa (estreando na Globo) a se sentar na cadeira do dentista cujo bordão era "BOCÃÃÃO". Outro dia, assistindo a um filme ainda mais antigo, protagonizado por Bety Faria, fui surpreendido com uma participação pequena dele, bem novinho, personagem sério e já o gordo inconfundível com quem me acostumei décadas e décadas

Não. Pedro Bial não conseguiu preencher a lacuna do horário. Portanto, posso dizer que ele contrariou aquele sábio ditado que diz "ninguém é insubstituível". Jô Soares conseguiu a proeza de ir morar com Deus sendo insubstituível para mim. 

Aqui, ele nos manda seu último beijo ao ser levado por ela. 

Ela??? É! Ela...


segunda-feira, 1 de agosto de 2022

O TREM DA ALEGRIA É O TREM DOS HORRORES

Versão em vídeo, clique aqui

Era uma noite com a cara de tantas outras onde tudo pode acontecer
Mas a realidade discordava ao ocultar de todo mundo o vindouro romper

Lá estava ele, na hora estipulada, pronto para a animação
Música festeira, corações eufóricos, festival de luzes em neon

O trem chegou. Um punhado de corações sonhadores nele embarcou
Pequenas almas em construção que só queriam seu momento de diversão

E lá se foi o trem, percorrendo ruas e avenidas
Engrossando, como ímã, o corredor extenso dos seguidores atraídos
Por aquele enxame ambulante de vida, de comemoração, de alegrias
Como abelhas operárias na colmeia, trabalhando pelo mel produzido

Seguidores, seguidores
Sobrava êxtase
Faltava valores

Seguiam pelo interesse, pela curiosidade, pela realidade apresentada
Como acontece na rede social, pelo encanto de alguma postagem inventada
Só que ali, entre eles, era real. Aquele canto, aquelas luzes, a massa concentrada
Era inânime, era sem igual, o fascínio da multidão aglomerada

Intensa distração camuflando a roleta russa por meio de informações coloridas
Todo mundo seguia imune pela ausência das balas deferidas
Já que existe somente uma na agulha, somente uma à procura da respectiva vítima

E no show da locomotiva dançante,
No pulsar de um determinado instante,
Almas empolgadas em suas fantasias
Coreografavam irreverências na forma de dancinhas

Os personagens e seus passinhos, naquela noite com cara de tantas outras,
Focados no movimento de seus corpinhos, dançavam na vontade louca
De extravasar a energia que tinham de sobra, que não lhes eram pouca 

O gatilho acionado foi então disparado 
Abraçou de supetão o colega animado
Que foi ao chão, teve o crânio esmagado 

O beijo da morte, que falta de sorte, foi consumado
E o trem da alegria, abarrotado de vida
Deixou todo mundo horrorizado
---
Autor: Fabiano Caldeira